Presidente defende vereador faltoso

O presidente da Câmara de Vereadores de Maceió, Chico Filho (PP), garantiu que houve equívoco nas atas que indicam a ausência dos parlamentares nas sessões; anúncio ocorre um dia após o PSol protocolar processo que pede perda de mandato do vereador da sigla

O presidente da Câmara de Vereadores de Maceió, Chico Filho (PP), garantiu que houve equívoco nas atas que indicam a ausência dos parlamentares nas sessões; anúncio ocorre um dia após o PSol protocolar processo que pede perda de mandato do vereador da sigla
O presidente da Câmara de Vereadores de Maceió, Chico Filho (PP), garantiu que houve equívoco nas atas que indicam a ausência dos parlamentares nas sessões; anúncio ocorre um dia após o PSol protocolar processo que pede perda de mandato do vereador da sigla (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - Um dia após o PSol protocolar, na Câmara de Maceió, processo para a perda de mandato de Guilherme Soares, devido ao grande número de faltas do parlamentar, o presidente da Casa de Mário Guimarães, Chico Filho (PP), afirmou em plenário haver um "equívoco" nas atas que indicam as ausências nas sessões.

O presidente do Legislativo Municipal afirmou que o pedido do PSol será analisado e terá resposta, mas ressaltou a necessidade de se fazer uma análise minuciosa dos textos. Chico Filho garantiu que as faltas que não foram devidamente justificadas pelos colegas serão descontadas em folha salarial.

"Todas as situações serão analisadas. Depois da publicação de matérias, nós constatamos que existiam alguns equívocos nas atas das sessões, que serão devidamente corrigidos. Algumas atas não trazem os nomes dos vereadores presentes, mas relatam pronunciamentos durante a sessão", explicou o presidente.

Em aparte à fala de Chico Filho, os vereadores Galba Netto (PMDB) e Pastor João Luiz (DEM) afirmaram ter identificado as falhas citadas pelo presidente da Casa. Galba defendeu a implantação de uma Escola Legislativa, enquanto o Pastor João Luiz disse que autoriza descontos de dias em que esteve ausente.

CASO GUILHERME SOARES - No caso do vereador Guilherme Soares, o PSol alega que o parlamentar faltou a 44, das 74 sessões, realizadas pela Câmara de Maceió durante esta legislatura, o que iria de encontro ao que diz o artigo 9º do Regimento Interno da Casa, que prevê o limite de 1/3 de faltas. O vereador justificou 4 ausências.
Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247