Procurador diz que não tirou Alckmin da Lava Jato, pois ele já não estava nela

O vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, que pediu ao STJ para que o inquérito contra Geraldo Alckmin fosse pra Justiça Eleitoral, declarou à Folha que não retirou o tucano da Lava Jato, porque ele já não estava; "Nós não retiramos o ex-governador da Lava Jato. Ele não estava incluído nela. É preciso entender que, na verdade, a Lava Jato é uma investigação que apresenta várias evidências que são utilizadas em juízos diversos. Cada qual com seu cada qual", disse

alckmin vice-procurador
alckmin vice-procurador (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, que pediu ao STJ para que o inquérito contra Geraldo Alckmin fosse pra Justiça Eleitoral, declarou à Folha que não retirou o tucano da Lava Jato, porque ele já não estava. Nesta quinta, o colunista Bernardo Mello Franco noticiou que Mariz Maia é primo-irmão do senador Agripino Maia (DEM-RN), velho aliado de Alckmin.

"Nós não retiramos o ex-governador da Lava Jato. Ele não estava incluído nela. É preciso entender que, na verdade, a Lava Jato é uma investigação que apresenta várias evidências que são utilizadas em juízos diversos. Cada qual com seu cada qual", disse o procurador à Folha.

A investigação contra o ex-governador de São Paulo foi aberta em novembro de 2017 com base em delações da Odebrecht. Ex-executivos da construtora afirmaram que as campanhas do tucano ao governo paulista receberam rebasse da empresa de mais de R$ 10 milhões sem registro nas contas. Um cunhado de Alckmin teria recebido uma parte em dinheiro vivo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247