Professores da Ufba mantêm greve

Decisão foi tomada em assembleia nesta quarta-feira (29); 156 presentes foram favoráveis à greve, 12 contrários e 16 docentes da Universidade Federal da Bahia (Ufba) se abstiveram de votar; professores marcaram nova assembleia no dia 5 de setembro e aguardam decisão do Congresso; paralisação já dura 93 dias

Professores da Ufba mantêm greve
Professores da Ufba mantêm greve (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

Há três meses em greve, docentes e técnicos administrativos da Universidade Federal da Bahia (UFBA) continuam de braços cruzado. A decisão foi tomada em assembleia na quarta-feira (29). As primeiras informações dão conta de que 156 presentes foram favoráveis à greve, 12 contrários e 16 docentes se abstiveram de votar. Os professores marcaram nova assembleia no dia 5 de setembro e aguardam decisão do Congresso.

De acordo com o Ministério da Educação, 51 universidades federais ainda estão em greve. O MEC afirmou que o projeto de lei elaborado com o Ministério do Planejamento sobre as carreiras de professores e servidores técnicos e administrativos das instituições federais já foi concluído e não será alterado.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247