Professores da UFPE continuam em greve

Docentes rejeitaram a proposta do Goveno Federal e decidiram manter a paralisação; Com a decisão, 193 votos a favor e 42 contra a manutenção da paralisação, o ano letivo de 2012 está comprometido e um novo calendário deverá ser elaborado

Professores da UFPE continuam em greve
Professores da UFPE continuam em greve (Foto: Divulgação)

Raphael Coutinho _PE247

– Os professores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) decidiram, em assembleia realizada nesta segunda-feira (27), por 193 votos a favor e 42 contra, manter a greve, que foi iniciada no dia 17 de maio. Os docentes rejeitaram o termo de acordo proposto pelo Governo Federal, que assegura a todos um reajuste de pelo menos 25% sobre a remuneração do mês de março, quando já  havia sido concedido um aumento de 4%. Já os professores titulares receberam um reajuste que atinge até 40%. No entanto, estes valores seriam pagos em três anos, algo que os professores não aceitam.

A partir do valor dado pelo Ministério do Planejamento e pelo Ministério da Educação, um professor titular, por exemplo, trabalhando apenas na universidade, passaria a receber R$ 17.057,74 em 2015. Atualmente, o salário é de R$ 12.225,25. O governo já havia indicado que esta seria a proposta definitiva. Antes, foi oferecido aos docentes um aumento de 12%.

A UFPE possui 28.688 alunos na graduação, 2.750 no mestrado acadêmico, 370 no mestrado prático e 1.600 no doutorado. Com a decisão dos porfessores em manter o movimento, o ano letivo de 2012 fica comprometido e um novo calendário deverá ser formulado.

Já os professores da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), que também estão em greve, realizam uma nova assembleia na sexta-feira (31). Nesta terça (28), é a vez dos docentes da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) promoverem uma assembleia para decidir os rumos do movimento.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247