Professores estaduais encerram greve sob alerta para nova mobilização

Termina na próxima segunda-feira (26) a greve de professores e funcionários de escola do Estado iniciada no dia 13 de dezembro; porém, a direção do Cpers Sindicato alerta os educadores para que estejam atentos, pois a qualquer momento a mobilização pode ser retomada na Praça da Matriz; "Conseguimos que o governo recuasse, mas precisamos nos manter atentos, pois Sartori e seus aliados podem recolocar seu pacote de maldades em votação, em convocação extraordinária. Fiquem alertas ao chamado do Cpers", destaca a presidente do Cpers, Helenir Aguiar Schürer.

Termina na próxima segunda-feira (26) a greve de professores e funcionários de escola do Estado iniciada no dia 13 de dezembro; porém, a direção do Cpers Sindicato alerta os educadores para que estejam atentos, pois a qualquer momento a mobilização pode ser retomada na Praça da Matriz; "Conseguimos que o governo recuasse, mas precisamos nos manter atentos, pois Sartori e seus aliados podem recolocar seu pacote de maldades em votação, em convocação extraordinária. Fiquem alertas ao chamado do Cpers", destaca a presidente do Cpers, Helenir Aguiar Schürer.
Termina na próxima segunda-feira (26) a greve de professores e funcionários de escola do Estado iniciada no dia 13 de dezembro; porém, a direção do Cpers Sindicato alerta os educadores para que estejam atentos, pois a qualquer momento a mobilização pode ser retomada na Praça da Matriz; "Conseguimos que o governo recuasse, mas precisamos nos manter atentos, pois Sartori e seus aliados podem recolocar seu pacote de maldades em votação, em convocação extraordinária. Fiquem alertas ao chamado do Cpers", destaca a presidente do Cpers, Helenir Aguiar Schürer. (Foto: Leonardo Lucena)

Sul 21 - Termina na próxima segunda-feira (26) a greve de professores e funcionários de escola do Estado iniciada no dia 13 de dezembro. Porém, a direção do Cpers Sindicato alerta os educadores para que estejam atentos, pois a qualquer momento a mobilização pode ser retomada na Praça da Matriz.

“Suspendemos a greve devido ao recuo do governo. E isso só foi possível devido à garra da nossa categoria que esteve na Praça junto aos demais servidores. Agradeço a cada um e a cada uma por serem incansáveis nesse momento. Conseguimos que o governo recuasse, mas precisamos nos manter atentos, pois Sartori e seus aliados podem recolocar seu pacote de maldades em votação, em convocação extraordinária. Fiquem alertas ao chamado do Cpers”, destaca a presidente do Cpers, Helenir Aguiar Schürer.

A greve foi aprovada em assembleia geral na Praça da Matriz, no dia 8 de dezembro, contra o pacote enviado pelo governo José Ivo Sartori à Assembleia Legislativa. Na ocasião, também foi aprovada a realização de atos regionalizados em municípios que são bases eleitorais de deputados da base do governo Sartori e atos radicalizados nas regiões dos núcleos do Cpers.

Vitória da categoria

Ao assumir o governo em 2015, o José Ivo Sartori (PMDB) editou um decreto que paralisou as carreiras dos professores e funcionários de escola, proibindo que os servidores alterassem de nível nos planos de carreiras. O Cpers, por meio de sua assessoria jurídica, passou a ajuizar ações para seus associados. O poder judiciário, acatando a tese da ilegalidade da proibição das alterações de nível, começou a julgar procedente as ações, e pacificou a jurisprudência no sentido da ilegalidade do decreto do governo frente às alterações de nível estabelecidas nos planos de carreira.

Após uma série de condenações obrigando o Estado a efetuar as alterações de nível, o governo resolveu conceder administrativamente o direito, permitindo assim inúmeras alterações que estão atrasadas há mais de dois anos.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247