Professores fazem manifestação em frente ao Abolição

Os professores da rede estadual, em greve desde segunda-feira, querem pressionar o governo a apresentar a proposta do reajuste que deveria ter sido implantado em janeiro, data base da categoria

Os professores da rede estadual, em greve desde segunda-feira, querem pressionar o governo a apresentar a proposta do reajuste que deveria ter sido implantado em janeiro, data base da categoria
Os professores da rede estadual, em greve desde segunda-feira, querem pressionar o governo a apresentar a proposta do reajuste que deveria ter sido implantado em janeiro, data base da categoria (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - Centenas de professores estão participando de ato público na Av. Barão de Studart, em frente ao Palácio da Abolição, na manhã de hoje. Os professores realizam manifestação para pressionar o governador Camilo Santana a anunciar o reajuste da categoria. A manifestação também está recebendo apoio de grupos de alunos da rede estadual. 

Os professores estão em greve, por tempo indeterminado, desde segunda-feira, reivindicando um reajuste de 12,67%.  A data base da categoria venceu em 1o. de janeiro mas o governador Camilo Santana pediu um prazo para negociar, o que não foi aceito pela categoria. O governador quer anunciar o reajuste somente em junho, alegando as dificuldades financeiras do caixa estadual, em função da crise financeira que reduziu a arrecadação do Estado.

Além do reajuste, os professores reivindicam melhores condições de ensino, liberação de processos relativos à estabilidade, ascensão funcional e progressão, manutenção e ampliação dos espaços pedagógicos, entre outros pontos.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247