Profissões em alta têm salários de até R$ 45 mil

Sete "novas" carreiras atendem a demandas atuais e futuras do mercado de trabalho

Profissões em alta têm salários de até R$ 45 mil
Profissões em alta têm salários de até R$ 45 mil (Foto: Shutterstock)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Luciane Macedo _247 - A dinâmica em tempo real da internet e das redes sociais, que já transformou as relações de consumo e deixou a concorrência mais feroz entre as empresas, desafia a competitividade dos negócios a todo momento, o que se reflete, no mercado de trabalho, pela demanda crescente por profissionais com novas competências e habilidades. Mas quem são eles e o que eles precisam saber? Quais são, hoje, as chamadas "carreiras de futuro"?

Uma pesquisa global da Michael Page acaba de indicar sete novas profissões em alta. Algumas, já nem tão novas assim no mercado brasileiro. Outras, ao contrário, começam a despontar por aqui com mais força, enquanto os americanos e europeus já acumulam quase uma década de experiência. De qualquer forma, são carreiras em alta demanda com salários que refletem essa realidade em graus variados. A remuneração média mais modesta é de R$ 7 mil. A mais alta chega a R$ 45 mil mensais.

"São profissões muito especializadas, que atendem a demandas atuais e futuras", diz Paulo Pontes, presidente da Michael Page no Brasil. "A perspectiva para os próximos anos é de ampliação no campo de trabalho desses cargos".

Conheça os sete profissionais que, segundo a parte brasileira da pesquisa, suprem as necessidades de um mercado de trabalho em constante transformação e se destacam nas empresas atualmente.

Gerente de relações governamentais

O que faz: é o interlocutor da empresa junto a órgãos governamentais e agências reguladoras. Sua área de atuação é vasta, inclui desde questões legais até assuntos socioambientais. O cargo exige um profissional que tenha grande capacidade de comunicação e, ao mesmo tempo, conhecimento e aptidão para lidar com a burocracia -- combinação difícil, que, quando preenchida com eficiência, é remunerada com os mais altos salários entre essas novas profissões
Tendência: nos últimos anos, muitas empresas começaram a perceber a importância de um bom relacionamento com os órgãos governamentais, principalmente depois que o crescimento econômico no setor privado começou a ser observado mais de perto pelas agências reguladoras. Isso impulsionou uma readequação dessas empresas para ganharem espaço nas principais pautas políticas, que afetam diretamente o seu negócio
Formação: Comunicação, Direito, Administração de Empresas, Relações Internacionais ou Ciências Sociais, de acordo com a área de atuação da empresa
Quem contrata: empresas de grande porte, principalmente aquelas sob a supervisão de órgãos reguladores
Salário médio: de 12 mil a 45 mil

Gestor de reestruturação

O que faz: nos bancos, gerencia a carteira de clientes endividados, que abrange as empresas em dificuldades decorrentes, principalmente, da crise econômica de 2008. Embora grande parte destes profissionais atue no setor bancário, eles também trabalham nas empresas com a missão de colocar a situação financeira nos eixos
Tendência: após a crise financeira de 2008, seguida da crise imobiliária, o gestor de reestruturação é cada vez mais exigido em instituições financeiras nacionais e internacionais, de forma a manter as carteiras de crédito com a menor exposição possível. A Michael Page prevê que, nos próximos dois ou três anos, sua presença seja determinante dentro das organizações
Formação: Gestão e Administração de Empresas, Economia e Engenharia, com pós-graduação em Finanças e experiência comprovada em áreas de risco de crédito
Quem contrata: instituições financeiras e empresas de grande porte do setor privado
Salário médio: de 14 mil a 24 mil

Gerente de projetos

O que faz: atua entre o departamento de TI e as demais áreas da empresa. Por um lado, ele leva as necessidades dos diferentes departamentos aos técnicos de TI. No caminho inverso, aponta aos funcionários as limitações dos recursos de TI. Como ele dialoga com grupos que muitas vezes não se comunicam bem dentro da empresa (o jargão técnico de TI é diferente do jurídico, por exemplo), a capacidade de comunicação e de trabalho em grupo são suas habilidades mais valorizadas. Ele também deve ter visão estratégica e liderança
Tendência: os profissionais dos departamentos de sistemas de informação são cada vez mais relevantes nas decisões de negócio, estando em contato direto com todas as áreas da empresa e as novas tecnologias que aportam valor real e tangível na estratégia de negócios. O gerente de projetos contribui de maneira decisiva para o êxito da empresa
Formação: Engenharia e Informática
Quem contrata: médias e grandes empresas de todos os segmentos
Salário médio: de 12 mil a 20 mil

Gerente de marketing online

O que faz: elabora a estratégia de marketing de uma empresa nas mídias sociais, como Twitter e Facebook, de acordo com o público específico que se quer atingir. Na Europa e nos Estados Unidos, os profissionais desse ramo já acumulam até dez anos de experiência no currículo. No Brasil, o marketing online só agora começa a se expandir, daí a carência de profissionais experientes na área
Tendência: a base de frequência de campanhas online é praticamente diária, uma vez que se trata de um meio de comunicação com um alvo muito específico e dinâmico, mas com custos menores em comparação ao marketing offline e índices de impacto bastante altos
Formação: Publicidade, Propaganda e Marketing
Quem contrata: agências de comunicação e empresas que atuam nas redes sociais
Salário médio: de 8 mil a 15 mil

Gerente de treinamento de varejo

O que faz: treina os funcionários dos pontos de venda da empresa. No passado, era comum a empresa adotar um treinamento-padrão para todos os funcionários que lidam com o público. Hoje, considera-se mais produtivo ter profissionais que elaboram programas específicos, de acordo com as características dos consumidores locais
Tendência: o bom desempenho de uma loja está diretamente ligado à preparação de seus profissionais, cuja performance está, por sua vez, ligada ao treinamento que a equipe recebe. O gerente de treinamento no varejo, portanto, ocupa posição cada vez mais relevante no atual contexto brasileiro
Formação: Administração de Empresas, Recursos Humanos e Psicologia
Quem contrata: empresas de varejo
Salário médio: de 8 mil a 12 mil

Gerente de identidade visual

O que faz: em redes varejistas, é responsável por adequar cada ponto de venda ao perfil do público que o frequenta. Ele define, por exemplo, a linha de produtos que deve ganhar destaque em determinada loja, como os vendedores devem abordar a freguesia e quais ações promocionais serão mais proveitosas. Ele, deve, portanto, dar uma identidade à loja sem que ela se sobreponha à imagem da marca ou entre em conflito com ela
Tendência: embora a profissão que já exista no exterior há um bom tempo, é uma nova tendência no Brasil. Cada vez mais as empresas de varejo, em especial o segmento de luxo, têm buscado esse profissional
Formação: Publicidade e Propaganda, Marketing e Administração de Empresas, com experiência no varejo
Quem contrata: empresas de varejo, com destaque para o segmento de luxo
Salário médio: de 8 mil a 12 mil

Gerente de comunidade

O que faz: atua diretamente na comunicação com o consumidor por meio de redes sociais, blogs e fóruns. É responsável, por exemplo, por impedir que as reclamações sobre um produto ou serviço de sua empresa divulgadas no Twitter ou no Facebook se transformem em virais negativos na internet
Tendência: a imagem das empresas na internet têm ganhado peso em todas as redes sociais e profissionais, tornando esta posição absolutamente necessária para trabalhar as marcas online
Formação: Marketing, Publicidade e Propaganda
Quem contrata: agências de comunicação e empresas que atuam nas redes sociais
Salário médio: de 7 mil a 10 mil

Além do Brasil, a pesquisa da Michael Page foi realizada em mais quatro países: Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha e França.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email