Programa de Doria prevê publicidade em mercados de São Paulo

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), quer entregar os mercados municipais de São Paulo à iniciativa privada por um período de, no mínimo, dez anos; o modelo de concessão permitirá a exploração publicitária nas unidades e os atuais donos de bancas poderão se associar entre eles ou a outros investidores; urbanistas apontam risco de descaracterização dos mercados caso as regras não sejam muito bem definidas no edital

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), quer entregar os mercados municipais de São Paulo à iniciativa privada por um período de, no mínimo, dez anos; o modelo de concessão permitirá a exploração publicitária nas unidades e os atuais donos de bancas poderão se associar entre eles ou a outros investidores; urbanistas apontam risco de descaracterização dos mercados caso as regras não sejam muito bem definidas no edital
O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), quer entregar os mercados municipais de São Paulo à iniciativa privada por um período de, no mínimo, dez anos; o modelo de concessão permitirá a exploração publicitária nas unidades e os atuais donos de bancas poderão se associar entre eles ou a outros investidores; urbanistas apontam risco de descaracterização dos mercados caso as regras não sejam muito bem definidas no edital (Foto: Giuliana Miranda)

247 - A gestão João Doria (PSDB) prevê entregar os mercados municipais de São Paulo à iniciativa privada por um período de, no mínimo, dez anos. O modelo de concessão permitirá a exploração publicitária nas unidades e os atuais donos de bancas poderão se associar entre eles ou a outros investidores.

A contrapartida será investir até R$ 90 milhões em obras nos 14 espaços comerciais distribuídos por São Paulo. Essas características estão previstas nas futuras licitações para a desestatização dos mercados.

O principal deles é um dos pontos turísticos da cidade: o Mercadão, no centro, que chega a receber 20 mil pessoas toda semana em busca de produtos que vão de frutas e legumes a chope, sanduíches de mortadela e pastéis.

Na semana passada, a Câmara Municipal aprovou um pacote de concessões que inclui o Mercadão e outro mercado em frente a ele. A entrega à iniciativa privada de outros 12 será apresentada em novo projeto, que terá prazo de seis meses para ser feito.

Urbanistas apontam risco de descaracterização dos mercados caso as regras não sejam muito bem definidas no edital.

As informações são de reportagem de Giba Bergamin Jr na Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247