Promotora do Jogo das Estrelas nega captação maior que doação

Associao Golden Goal nega ter captado R$ 8,4 milhes e doado apenas R$ 444 mil, como havia noticiado blog do Uol; valores seriam fruto de dados equivocados publicados pelo Ministrio do Esporte

Promotora do Jogo das Estrelas nega captação maior que doação
Promotora do Jogo das Estrelas nega captação maior que doação (Foto: ALEX SILVA/AGÊNCIA ESTADO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Quem chamou atenção para o fato foi o jornalista José Cruz, em seu blog, hospedado no Uol. O Jogo das Estrelas, realizado no início deste ano sob o pretexto de fazer caridade, contou pela primeira vez com o apoio do governo federal, e teria arrecadado muito mais do que doou.

Segundo o site da Lei de Incentivo ao Esporte, a empresa Golden Goal, que realizou o jogo, captou R$ 8.840.550,00, doados por empresas do grupo Bradesco – Cia. de Seguros, Capitalização, Saúde e Vida e Previdência. Mas a empresa de marketing esportivo do Rio de Janeiro informou que a Bradesco Seguros disponibilizou R$ 400 mil como patricínio para despesas de produção do evento. A empresa explica que o dinheiro destinado a instituições de caridade é proveniente da bilheteria.

A Golden Goal apresentou comprovantes de que captara, por meio da lei de incentivo, apenas os R$ 444.304,00 para produzir o evento. A informação foi confirmada pelo Ministério do Esporte. Tudo não teria passado, conforme o próprio José Cruz registra em seu blog, de uma confusão na metodologia do Ministério, que expõe dados confusos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email