Proposta de pré-convenção agrava conflito no PMDB

Enquanto aliados de Júnior Friboi querem escolha do candidato a governador no mês de maio, seguidores do ex-governador Iris Rezende defendem definição apenas na convenção de junho; empresário está confiante de que detém a maioria no partido para bater o ex-governador, que prefere ganhar tempo para a publicação de novas pesquisas que confirmem a preferência do eleitor pelo nome entre 

Enquanto aliados de Júnior Friboi querem escolha do candidato a governador no mês de maio, seguidores do ex-governador Iris Rezende defendem definição apenas na convenção de junho; empresário está confiante de que detém a maioria no partido para bater o ex-governador, que prefere ganhar tempo para a publicação de novas pesquisas que confirmem a preferência do eleitor pelo nome entre 
Enquanto aliados de Júnior Friboi querem escolha do candidato a governador no mês de maio, seguidores do ex-governador Iris Rezende defendem definição apenas na convenção de junho; empresário está confiante de que detém a maioria no partido para bater o ex-governador, que prefere ganhar tempo para a publicação de novas pesquisas que confirmem a preferência do eleitor pelo nome entre  (Foto: Realle Palazzo-Martini)

HELTON LENINE, DO DIÁRIO DA MANHÃ

Convencido de que conta com o apoio da maioria das lideranças e dos delegados do PMDB de todo o Estado, o empresário Júnior Friboi defende a realização, em maio, de pré-convenção para a escolha do candidato do partido ao governo de Goiás.

Já o ex-governador Iris Rezende prefere que o PMDB decida pelo candidato na convenção, marcada para junho, pois espera novas rodadas de pesquisas eleitorais, já que, até agora, aparece bem à frente de seu concorrente na intenção de voto.

É provável que Iris Rezende e Júnior Friboi tenha encontro, a sós, esta semana, para conversar sobre acordo interno no PMDB, na tentativa de evitar a disputa, pelo voto, em prévias ou convenção. Não há data nem local para a reunião secreta, mas seguidores do empresário e do ex-governador insistem na necessidade de ambos buscaram o entendimento, "até onde for possível."

Os ânimos se acirraram no PMDB, depois de dois acontecimentos: o lançamento da candidatura de Iris Rezende e a realização de evento de Júnior Friboi para a defesa de realização de pré-convenção. O que oxigena a pré-campanha de Iris Rezende é o fato do ex-governador estar bem à frente de Friboi nas pesquisas eleitorais. O que anima Friboi é a convicção de que o empresário teria apoio da maioria das lideranças e dos delegados na convenção do PMDB.

MEDIADOR

Diante do impasse, o ex-governador e prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela atua como mediador, na busca de consenso entre Iris e Friboi, sem que haja qualquer disputa em pré ou convenção oficial do PMDB. "É preciso buscar o diálogo, o entendimento, o consenso, porque qualquer disputa interna poderá comprometer a unidade do PMDB e, consequentemente, o desempenho do partido nas eleições deste ano", ressalta Maguito Vilela. Para o prefeito, sem unidade, o PMDB corre o risco de perder a quinta disputa seguida para o Palácio das Esmeraldas.

Durante evento em que reuniu, em Goiânia, deputados federais e estaduais, prefeitos e lideranças do PMDB de todas as regiões do Estado, Júnior Friboi defendeu a necessidade de se realizar a pré-convenção até 10 de maio. "As bases do PMDB precisam se manifestar, decidir, democraticamente, quem deseja lançar para a disputa ao governo estadual. É hora de ouvir os companheiros do interior e deixá-los expor suas opiniões sobre candidaturas majoritárias no partido."

O deputado federal Leandro Vilela, um dos coordenadores da pré-campanha de Júnior Friboi, defende uma ampla consulta às bases peemedebistas – algo em torno de duas mil pessoas, entre parlamentares, membros de diretórios estadual e municipais, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores –, para, segundo ele, "dar maior legitimidade" à decisão na escolha do candidato a governador. "Não podemos decidir de cima para baixo. Já perdemos quatro eleições. É hora de ouvir as bases. Júnior Friboi tem apoio porque representa mudanças."

O ex-governador Iris Rezende, por sua vez, evita manifestar sua posição sobre pré-convenção. "O que eu disse no lançamento de minha candidatura é de que, se necessário, vamos à convenção. Reafirmo: coloco, mais uma vez, meu nome à apreciação dos companheiros do PMDB e, de forma democrática, acatarei a decisão final, sendo escolhido ou não candidato a governador."

O presidente estadual do PMDB, deputado Samuel Belchior, acha improvável a realização de pré-convenção, em maio, para a definição do candidato a governador, sob a justificativa de "falta de tempo" para operacionalizar uma consulta às bases do partido.

O dirigente, a exemplo de Maguito, quer que Iris e Friboi buscam o diálogo e que encontrem uma solução comum que evite o racha do PMDB. "Iris e Júnior precisam sentar à mesa e definir quem vai disputar o governo e quem vai concorrer a senador, para que possamos caminhar unidos até 5 de outubro."

Samuel Belchior adianta que qualquer decisão sobre realização de prévias ou pré-convenção passa por deliberação do diretório estadual do PMDB. "Acho difícil antecipar uma decisão como essa. O melhor caminhão não é prévia nem convenção, mas o entendimento entre Iris e Júnior, preservando, assim, a unidade interna do PMDB. Vamos buscar o consenso."

O presidente Samuel Belchior se nega a convocar reunião da executiva estadual do PMDB para apreciar a proposta feita por Júnior Friboi de realização de pré-convenção. Belchior é considerado aliado de Iris nesta pré-campanha. Há divergências, também, em relação ao universo de peemedebistas a participar de uma pré-convenção, já que o partido não tem sequer comissão provisória em mais de 50 municípios goianos.

O ex-deputado José Nelto, ligado a Iris Rezende acha que, a essa altura da disputa interna, "quando os ânimos estão acirrados", é preciso adotar critério que preserve a unidade do PMDB e, segundo ele, o único caminho é um acordo entre Iris Rezende e Júnior Friboi. "Buscar votos na base partidária só aumenta a divisão interna e compromete o desempenho do PMDB na campanha eleitoral." Nelto diz que, por estar à frente das pesquisas, Iris Rezende está credenciado para disputar as eleições para governador, em 2014.

Enquanto não surge uma solução para a disputa interna do PMDB, os pré-candidatos Júnior Friboi e Iris Rezende programam viagens ao interior do Estado, em busca de respaldo das lideranças, principalmente dos delegados à convenção do partido, em junho.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247