Protesto no Recife acaba em incêndios e pancadaria

O protesto pela implantação do passe livre e de uma CPI para apurar irregularidades no sistema de transporte público do Recife teve como saldo muito quebra-quebra, depredações e veículos incendiados; a polícia reagiu e usou balas de borracha, gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes; pelo menos quatro ônibus foram incendiados após serem atingidos por coquetéis molotovs; não há informações de feridos até o momento; as principais vias do Centro da Capital pernambucana estão bloqueadas

O protesto pela implantação do passe livre e de uma CPI para apurar irregularidades no sistema de transporte público do Recife teve como saldo muito quebra-quebra, depredações e veículos incendiados; a polícia reagiu e usou balas de borracha, gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes; pelo menos quatro ônibus foram incendiados após serem atingidos por coquetéis molotovs; não há informações de feridos até o momento; as principais vias do Centro da Capital pernambucana estão bloqueadas
O protesto pela implantação do passe livre e de uma CPI para apurar irregularidades no sistema de transporte público do Recife teve como saldo muito quebra-quebra, depredações e veículos incendiados; a polícia reagiu e usou balas de borracha, gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes; pelo menos quatro ônibus foram incendiados após serem atingidos por coquetéis molotovs; não há informações de feridos até o momento; as principais vias do Centro da Capital pernambucana estão bloqueadas (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PE247 - O Centro do Recife acabou servindo de cenário para um confronto entre manifestantes ligados à Frente de Luta pelo Transporte Público em Pernambuco e a Polícia Militar de Pernambuco. O protesto descambou para a violência no final da tarde, em violência quando um grupo depredou lojas e veículos e foi reprimido pela Polícia Militar. No início da noite, os manisfestantes voltaram a se reunir e, munidos pedras e coquetéis molotovs, atearam fogo em ônibus, automóveis e latas de lixo, além de causarem danos em prédios públicos e estabelecimentos comerciais. O Batalhão de Choque foi acionado e tenta conter os distúrbios com o uso de balas de borracha e bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo.

As informações apontam que uma moto da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) teria sido incendiada. Uma viatura do Corpo de Bombeiros que se dirigia para o local também acabou sendo alvo de pedras arremessadas pelos manifestantes. O prédio da Câmara de Vereadores também teve as vidraças quebradas. Os atos de violência também teriam danificado por completo quatro ônibus que circulam pelo Centro da capital, um deles incendiado após ser atingido por um coquetel molotov.

O protesto começou de forma ordeira quando cerca de 100 manifestantes percorreram as ruas da capital reivindicando a implantação do passe livre e a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades no sistema de transporte público de passageiros. A confusão começou quando um grupo formado por aproximadamente dez pessoas passou a depredar lojas e veículos. A polícia reagiu e fez uso de bombas de efeito moral e de balas de borracha para dispersar a multidão. No início da noite, os manifestantes

Na confusão, nem mesmo as vidraças do Cinema São Luiz, um símbolo da cena cultural recifense, foram poupadas. Expositores e bilheterias tiveram os vidros quebrados a pedradas pelos manifestantes.  O trânsito na Avenida Conde da Boa Vista, uma das principais artérias da capital, foi bloqueado nos dois sentidos da via.

Com a reação da polícia, os manifestantes se dispersaram, voltando a se reunir na Rua da Aurora. Em seguida, o grupo se dirigiu ao prédio da Assembleia Legislativa. Mais cedo, a Câmara de Vereadores do Recife, havia suspendido os trabalhos durante o período desta tarde por temer atos de vandalismo. A Casa de José Mariano já foi ocupada no início deste mês pelos integrantes da Frente de Luta pelo Transporte Público em Pernambuco que exigiam a abertura da CPI e a implantação do passe livre.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email