Próximo prefeito vai levar metrô até Cajazeiras

Numa decisão histórica, todos os candidatos à Prefeitura do Salvador se comprometeram a concluir o trecho Lapa-Estação Pirajá e construir sua extensão até Cajazeiras, complexo de bairros suburbanos que abriga cerca de 750 mil habitantes, segundo o IBGE; enquanto isso, primeiro trecho da Linha 1, de seis quilômetros, vai completar 13 anos de construção e ainda não se sabe quando entrará em operação

Próximo prefeito vai levar metrô até Cajazeiras
Próximo prefeito vai levar metrô até Cajazeiras (Foto: Divulgação)

Bahia 247

Se os candidatos à Prefeitura do Salvador mantiverem sua palavra, o tão sonhado e necessário metrô de Cajazeiras vai sair do papel. Em documento elaborado pela União das Associações de Moradores e Entidades Representativas das Cajazeiras e Adjacências, todos os postulantes comprometem a concluir o trajeto que vai ligar a Estação Pirajá e sua extensão até Cajazeiras.

Para honrar o compromisso, o novo gestor vai poder utilizar os recursos do PAC Mobilidade Grandes Cidades, cujo objetivo principal é estruturar as cidades que vão sediar jogos da Copa do Mundo de Futebol da Fifa 2014.

E este é um momento histórico. Pela primeira vez em mais de 30 anos de existência, Cajazeiras consegue ter certeza de que um prefeito vai realmente olhar para seus 850 mil habitantes. Pelo menos os candidatos estão assinando documento com esse compromisso.

O acordo foi formalizado pelos postulantes ao longo do ciclo de audiências públicas, iniciado em 30 de julho e que encerra na próxima segunda-feira (27).

O primeiro a assinar o documento foi o professor Hamilton Assis (PSOL), que abriu o ciclo de audiências, no dia 30 de julho. Segundo a assumir o compromisso, o radialista e ex-prefeito Mário Kertész (PMDB) foi sabatinado no dia 6 de agosto.

O terceiro encontro aconteceu no dia 19 e contou com a presença do deputado federal ACM Neto (DEM), que assinou a pauta de reivindicações. No dia 20, a dose foi dupla: estiveram lá o deputado federal Márcio Marinho (PRB) e o analista de sistema Rogério da Luz (PRTB). Na segunda quem se compromete oficialmente é o petista Nelson Pelegrino (PT).

No documento, as lideranças de Cajazeiras e adjacências elegem como principais reivindicações do bairro os seguintes itens: implantação das vias de acesso a beneficiar a região, construção do mercado popular local e conclusão do metrô até a Estação Pirajá e sua extensão até Cajazeiras.

Cajazeiras

O complexo de Cajazeiras, um conglomerado de 18 bairros, com cerca de 850 mil habitantes, ficaria de fora das discussões sobre a mobilidade urbana e o metrô passaria bem longe. Mas o documento que está sendo assinado pelos candidatos foi elaborado por líderes comunitários e promete mudar a realidade.

Como é que um bairro mais populoso do que Feira de Santana, a segunda maior cidade da Bahia, não teria o metrô, se a implantação do modal para Cajazeiras já constava no projeto original elaborado há cerca de 20 anos? Como é que a Avenida Paralela, com um adensamento populacional bem menor, teria o metrô e Cajazeiras não? São questionamentos das lideranças.

Contudo, apesar do entusiasmo e da esperança dos moradores do maior complexo suburbano de Salvador, não custa lembrar, o primeiro tramo da Linha 1 do metrô da capital baiana, que tem seis quilômetros de extensão (da Lapa à Rótula do Abacaxi – Acesso Norte), está sendo construído há 13 anos.

O prefeito João Henrique (PP) garante que já fez sua parte e que só depende do governo federal, que deve subsidiar o sistema de transporte sobre trilhos.

Enquanto isso, Salvador é a única cidade da América Latina com população igual ou superior a três milhões de habitantes que não tem metrô. Com uma frota estimada de 900 mil carros, a terceira maior capital brasileira oferece ao cidadão um trânsito completamente caótico, sem a mínima infraestrutura. Tanto para pedestres e usuários de ônibus coletivos quanto para os motoristas.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247