PSDB abandona DEM em ataques a ministro

Tucanos orientam aliado a seguir sozinho contra Fernando Bezerra Coelho (Integrao Nacional), para preservar alianas de Acio Neves com Eduardo Campos (PSB). Demstenes Torres pediu cassao dos direitos polticos por oito anos do auxiliar de Dilma e proibio de ocupar funo pblica.

PSDB abandona DEM em ataques a ministro
PSDB abandona DEM em ataques a ministro (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – De um lado, o líder do DEM, senador Demóstenes Torres (GO), pede que o ministro Fernando Bezerra Coelho tenha os direitos políticos cassados pelo prazo de oito anos, além de ficar proibido de ocupar função pública, como determina a Lei de Improbidade Administrativa. Do outro, uma racha na oposição : PSDB avisa o DEM que não será "protagonista" no cerco ao auxiliar de Dilma. Em nome do senador Aécio Neves (MG) e de uma possível aliança com um PSB em ascensão, orientou o aliado a seguir sozinho nos ataques a Bezerra.

De olho nas eleições de 2014, os tucanos ligados ao mineiro não querem ficar em saia justa com o PSB do governador Eduardo Campos (PE), fiador da indicação de Bezerra à Esplanada. Tradicional parceira do PT, a legenda é uma das principais forças políticas do Nordeste e sigla ascendente no Congresso Nacional. Aécio não quer se indispor com Campos, de quem é amigo e a quem tentará atrair para uma eventual dobradinha na próxima campanha presidencial.

Há, ainda, outra razão, segundo a Folha, para a timidez tucana na crise: o presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), não só representa o mesmo Estado que o ministro e Eduardo Campos como possui afinidades políticas com ambos.

Enquanto isso, o DEM comanda campanha contra Bezerra. O líder do partido protocolou representação nesta terça-feira, 10, na Procuradoria Geral da República (PGR) contra o ministro da Integração Nacional. No texto, anexou informações do governo mostrando que o ministro favoreceu Pernambuco com 90% das verbas de sua Pasta destinadas à prevenção de desastres naturais no País. Segundo o Estado de S. Paulo, há também dados indicando que o ministro liberou 99% das emendas individuais de seu filho e que também burlou a Lei de Nepotismo e o decreto presidencial no mesmo sentido. Está anexada, ainda, cópia do Diário Oficial mostrando que, 21 dias depois de assumir o cargo, Clementino Coelho - irmão do ministro - passou a ocupar a presidência interina da Codevasf.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email