PT e PSDB se dizem "pais" de programas sociais

Após o deputado federal e presidente do PT em Pernambuco, Pedro Eugênio, ter defendido com unhas e dentes o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e batido forte contra o PSDB, os tucanos reagiram com vigor; enquanto o petista afirmou que o PT e seus aliados foram os responsáveis pelos avanços sociais e iniciativas exitosas em outras áreas, como educação, os tucanos garantem que os programas sociais do atual governo são uma junção das iniciativas feitas durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), incluindo aí o Bolsa Família; pelo visto, agora, a briga é para saber "quem é o pai da criança"

PT e PSDB se dizem "pais" de programas sociais
PT e PSDB se dizem "pais" de programas sociais

PE247 – Após o deputado federal e presidente do PT em Pernambuco, Pedro Eugênio, ter defendido com unhas e dentes o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e batido forte contra o PSDB, os tucanos reagiram com vigor. Quem é que tem a moral de sair com a bandeira na mão e dizer eu posso fazer mais? São os tucanos? Que deixaram as escolas técnicas paradas e não fizeram nenhuma? São os tucanos que não tiraram dos papéis nenhuma das ações sociais. Claro que não”, afirmou o petista em entrevista à Rádio Folha. Para os tucanos, os programas sociais do atual governo são uma junção das iniciativas feitas durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), incluindo aí o Bolsa Família, principal programa social do Governo Federal.

As declarações do dirigente petista foram direcionadas às críticas de que o Governo Federal tem recebido após os seguido protestos realizados em várias cidades do país cobrando melhorias dos serviços públicos. “Nosso governo, antes dessas manifestações, vinha apresentando uma aprovação muito alta, mais de 60%. Isso era uma coisa falsa? Não! Porque nós temos tomado a iniciativa que vem mudando a face do País. Nunca se fez tanto pela seca, pelas grandes obras (transposição do Rio São Francisco e Ferrovia Transnordestina] do que a nossa gestão”, assegurou.

Ele também defendeu que o PT e seus aliados foram os responsáveis pelos avanços sociais que o Brasil vem apresentando nos últimos anos. “ O PT que com seus aliados tem uma pauta muito mais positiva de saúde, educação, transporte público de passageiros”, disse o petista referindo-se de maneira crítica aos dois mandatos do ex-presidente Fernando Henrique.

Em Nota, o PSDB saiu em defesa de FHC e afirmou que a “rede de proteção social” teve início no Governo FHC, com o controle inflacionário e a estabilização da economia, o que possibilitou ao Brasil “alcançar um novo patamar de combate à exclusão social, atacando as fontes geradoras da miséria”. A nota também diz que “o tão propagado pelo PT, programa Bolsa Família, nada mais é do que a junção de quatro projetos sociais implementados pelos governos FHC. Em 2004, o então presidente Lula (PT) reuniu os Bolsa Escola, Bolsa Família, Auxílio Gás e as transferências do PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) e os batizou de Bolsa Família”.

Confira a nota do PSDB na íntegra:

“O presidente do PT local, deputado Pedro Eugênio, comete um grave equívoco quando sugere que os tucanos seriam incapazes de fazer mais pelo Brasil. Esquece o petista de uma rede de proteção social, criada durante os dois governos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2003), herdada pelas gestões de seu partido.

A arquitetura dessa rede começou com nada menos do que a estabilização da economia. Com o fim do “imposto inflacionário”, que penalizava fortemente os mais pobres, pôde-se alcançar um novo patamar de combate à exclusão social, atacando as fontes geradoras da miséria.

O mais recente relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento sobre a evolução do Índice de Desenvolvimento Humano, relativo a 2012, confirma que a transformação brasileira começou em 1994, “quando o governo implementou reformas macroeconômicas para controlar a hiperinflação, com o Plano Real, e concluiu a liberalização do comércio, que começou em 1988, com a redução de tarifas e a fim de restrições comerciais”.

Esquece o petista do Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS), instituído pela LOAS (Lei 8.742/1993, que assegurou benefícios sociais aos idosos e pessoas com deficiência? Esquece o petista que na educação básica, fonte estável de recursos se estabeleceu com o FUNDEF? Esquece o petista que na saúde, o FNS, embora criado em 1989, somente foi estruturado pelos Decretos 806/1993, 3774/2001 e 3964/2001, tornando financeiramente viável o SUS (Sistema Único de Saúde)? Esquece o petista dos programas de transferência de renda como o Fundo Nacional de Combate e Erradicação da Pobreza beneficiando famílias abaixo da linha de pobreza?

E o que dizer do Programa Comunidade Solidária, presidida desde 1995 por Ruth Cardoso? Com a participação de vários segmentos da sociedade, empresariais e do terceiro setor, um conjunto de 20 programas foram executados por nove ministérios (Agricultura, Educação, Esportes, Fazenda, Justiça, Planejamento e Orçamento, Previdência e Assistência Social, Saúde e Trabalho) transformando o conteúdo e o caráter das políticas sociais.

Para finalizar, o tão propagado pelo PT, programa Bolsa Família, nada mais é do que a junção de quatro projetos sociais implementados pelos governos FHC. Em 2004, o então presidente Lula (PT) reuniu os Bolsa Escola, Bolsa Família, Auxílio Gás e as transferências do PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) e os batizou de Bolsa Família.

Quem deixa ao país uma herança como essa é capaz de fazer mais e melhor pelo Brasil”

PSDB de Pernambuco

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247