'PT não pode pressionar Dilma pelos jornais'

Governador da Bahia, Rui Costa, reprovou as críticas feitas pelo presidente do PT, Rui Falcão, que pressionou o ministro da Fazenda neste fim de semana; para o dirigente petista, ou Levy muda a política econômica, ou sai do governo; "Como governador, não tenho emitido minhas opiniões publicamente sobre muitas coisas, porque isso só aumenta a instabilidade. Não é bom que cada ator político saia disparando contra os ministros. Isso não faz o menor sentido Se alguém tem que ser convencida é a presidente Dilma. Não adianta fazer isso pelos jornais. Fazer bombardeio na imprensa não ajuda em nada, não acho bom", comentou Rui Costa; da Suécia, neste domingo, Dilma assegurou, porém, que Joaquim Levy fica no governo e disse que a opinião de Rui Falcão "não é a opinião do governo"

Governador da Bahia, Rui Costa, reprovou as críticas feitas pelo presidente do PT, Rui Falcão, que pressionou o ministro da Fazenda neste fim de semana; para o dirigente petista, ou Levy muda a política econômica, ou sai do governo; "Como governador, não tenho emitido minhas opiniões publicamente sobre muitas coisas, porque isso só aumenta a instabilidade. Não é bom que cada ator político saia disparando contra os ministros. Isso não faz o menor sentido Se alguém tem que ser convencida é a presidente Dilma. Não adianta fazer isso pelos jornais. Fazer bombardeio na imprensa não ajuda em nada, não acho bom", comentou Rui Costa; da Suécia, neste domingo, Dilma assegurou, porém, que Joaquim Levy fica no governo e disse que a opinião de Rui Falcão "não é a opinião do governo"
Governador da Bahia, Rui Costa, reprovou as críticas feitas pelo presidente do PT, Rui Falcão, que pressionou o ministro da Fazenda neste fim de semana; para o dirigente petista, ou Levy muda a política econômica, ou sai do governo; "Como governador, não tenho emitido minhas opiniões publicamente sobre muitas coisas, porque isso só aumenta a instabilidade. Não é bom que cada ator político saia disparando contra os ministros. Isso não faz o menor sentido Se alguém tem que ser convencida é a presidente Dilma. Não adianta fazer isso pelos jornais. Fazer bombardeio na imprensa não ajuda em nada, não acho bom", comentou Rui Costa; da Suécia, neste domingo, Dilma assegurou, porém, que Joaquim Levy fica no governo e disse que a opinião de Rui Falcão "não é a opinião do governo" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O governador da Bahia, Rui Costa, acompanhou as críticas feitas por seu xará e correligionário Rui Falcão, presidente nacional do PT, que em entrevista ao jornal Folha de São Paulo afirmou que "se o Levy não quiser seguir a orientação da presidente, deve ser substituído". Declaração de Falcão foi sobre o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que segundo petistas, não passa de dezembro no cargo.

Rui Costa critica "a postura dos agentes políticos do PT que usam a imprensa para fazer críticas que poderiam ser feitas internamente". Para o governador da Bahia, os posicionamentos dos petistas soam como "pressão" à presidente Dilma Rousseff.

"Acho que o PT tem uma responsabilidade por este processo, mas as minhas opiniões tenho dado aos ministros e à presidente. Como governador, não tenho emitido minhas opiniões publicamente sobre muitas coisas, porque isso só aumenta a instabilidade. Não é bom que cada ator político saia disparando contra os ministros. Isso não faz o menor sentido Se alguém tem que ser convencida é a presidente Dilma. Não adianta fazer isso pelos jornais. Fazer bombardeio na imprensa não ajuda em nada, não acho bom".

O comandante do Executivo baiano diz que faz suas considerações diretamente com Dilma, e que tem todos os encontros defende a busca por uma saída conjunta para as crises política e econômica que acometem o País.

"Em várias reuniões, tenho dado opinião a ela, falando em nome dos nove governadores do Nordeste. Agora, vamos tocar e tentar construir. É preciso acenar para o futuro", disse Rui Costa em entrevista à rádio Metrópole nesta segunda-feira (19).

Em coletiva concedida em Estocolmo, na Suécia, neste domingo, a presidente Dilma assegurou que o ministro Joaquim Levy fica e disse que a opinião de Rui Falcão "não é a opinião do governo" (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email