PTN perde dois vereadores para base do governo

Desde que decidiu aderir à base do governador Rui Costa, o PTN perdeu fôlego em Salvador, seu principal reduto eleitoral; na segunda-feira, os vereadores Kiki Bispo e Beca anunciaram o rompimento com a direção da legenda e oficializaram aliança com o prefeito ACM Neto; "Meu eleitorado não entendeu muito a minha guinada. Não estava feliz e isso me fez retornar a uma casa de onde nunca sai. O projeto defendido pelo prefeito foi o mesmo que defendi na campanha. Estou retornando às origens, à minha identidade política, a um projeto que ajudei a eleger e que tem aprovação popular de 80%", afirma Kiki Bispo (foto)

Desde que decidiu aderir à base do governador Rui Costa, o PTN perdeu fôlego em Salvador, seu principal reduto eleitoral; na segunda-feira, os vereadores Kiki Bispo e Beca anunciaram o rompimento com a direção da legenda e oficializaram aliança com o prefeito ACM Neto; "Meu eleitorado não entendeu muito a minha guinada. Não estava feliz e isso me fez retornar a uma casa de onde nunca sai. O projeto defendido pelo prefeito foi o mesmo que defendi na campanha. Estou retornando às origens, à minha identidade política, a um projeto que ajudei a eleger e que tem aprovação popular de 80%", afirma Kiki Bispo (foto)
Desde que decidiu aderir à base do governador Rui Costa, o PTN perdeu fôlego em Salvador, seu principal reduto eleitoral; na segunda-feira, os vereadores Kiki Bispo e Beca anunciaram o rompimento com a direção da legenda e oficializaram aliança com o prefeito ACM Neto; "Meu eleitorado não entendeu muito a minha guinada. Não estava feliz e isso me fez retornar a uma casa de onde nunca sai. O projeto defendido pelo prefeito foi o mesmo que defendi na campanha. Estou retornando às origens, à minha identidade política, a um projeto que ajudei a eleger e que tem aprovação popular de 80%", afirma Kiki Bispo (foto) (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Desde que decidiu aderir à base do governador Rui Costa (PT), o PTN perdeu fôlego em Salvador, seu principal reduto eleitoral. Na segunda-feira (10), os vereadores Kiki Bispo e Beca anunciaram o rompimento com a direção da legenda e oficializaram aliança com o prefeito ACM Neto (DEM).

Nas eleições de 2012, o PTN, no palanque democrata, emplacou cinco vereadores na Câmara Municipal, um deles (Carlos Muniz) foi o mais votado da capital baiana. A sigla chegou a ocupar a segunda maior bancada no Legislativo soteropolitano, e até pleiteou o comando da Casa no início do ano. Contudo, dois anos e meio desde a posse, o partido minguou e conta hoje com apenas dois representantes.

A primeira baixa do partido, desde o anúncio do rompimento com o prefeito ACM Neto, foi Tiago Correia (PN). Dos cinco vereadores eleitos pelo PTN, apenas Carlos Munis e Toinho Carolino permanecem fiéis ao presidente do partido na Bahia, o deputado federal João Carlos Bacelar.

"O meu eleitorado não entendeu muito a minha guinada. Não estava feliz e isso me fez retornar a uma casa de onde nunca sai. O projeto defendido pelo prefeito foi o mesmo que defendi na campanha. Estou retornando às origens, à minha identidade política, a um projeto que ajudei a eleger e que tem aprovação popular de 80%", afirmou Kiki Bispo em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia.

Sobre seu futuro partidário, Kiki informou que mantém entendimento com o prefeito ACM Neto, que deverá decidir futuramente os rumos que irá tomar junto com Beca. Além deles, os vereadores Henrique Carballal e J. Carlos Filho, ex-petistas, também aguardam entendimento.

Com o retorno de Kiki e Beca, o prefeito ACM Neto passa a contar com 28 cadeiras no Legislativo Municipal. A maioria qualificada – 2/3 dos votos – na Casa de Leis de Salvador são necessários 29 edis.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email