"Quando Estado e política ficam irrelevantes, a direita aparece"

A afirmação é da ex-presidente Dilma Rousseff, durante a sua posse como presidente do Conselho Curador da Fundação Perseu Abramo, que ocorreu na sexta (2), em São Paulo; Dilma falou sobre a conjuntura atual do país, as consequências de uma possível eleição indireta, o que configuraria "o golpe dentro do golpe" e as implicações para a perda de poder pelo Estado; ela tratou ainda da Lava Jato, da violência policial contra os estudantes que ocupam escolas e a relação entre corrupção e o sistema político vigente; segundo ela, são os temas mais importantes para o atual embate e orienta que "temos de ir para o meio do ringue"

Reunião do Conselho Curador da Fundação Perseu Abramo com a presença da ex-presidenta Dilma. Data:02/12/2016. Local: São Paulo.
Reunião do Conselho Curador da Fundação Perseu Abramo com a presença da ex-presidenta Dilma. Data:02/12/2016. Local: São Paulo. (Foto: Valter Lima)

247 - A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta sexta-feira (2), que "quando o Estado e a política ficam irrelevantes, a direita aparece". A declaração foi dada durante sua posse como presidente do Conselho Curador da Fundação Perseu Abramo (FPA), em São Paulo. A reunião também deu posse à nova diretoria da fundação e aos novos conselheiros e conselheiras designados pelo Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT).

A indicação de Dilma para a presidência do conselho foi feita pelo presidente do PT, Rui Falcão, e aprovada, no mês passado, pelo Diretório Nacional da legenda.

Dilma Rousseff falou sobre a conjuntura atual do país após o golpe, as consequências dramáticas de uma possível eleição indireta, o que configuraria "o golpe dentro do golpe" e as implicações para a perda de poder pelo Estado. A nova presidente do Conselho tratou ainda de temas atuais como a Operação Lava Jato, a violência policial contra os estudantes que ocupam escolas e a relação entre corrupção e o sistema político vigente. Segundo ela, são os temas mais importantes para o atual embate e orienta que "temos de ir para o meio do ringue".

"É a hora e a vez da Fundação. São grandes desafios. É muito importante para o PT que sejamos capazes de agir diante das mudanças da realidade", afirmou.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247