Quantidade de sangue está em nível crítico em SP

"Temos sangue apenas para atender a casos de paciente em emergência", disse o médico Carlos Roberto Jorge, hematologista da Fundação Pró-Sangue, que está fazendo um apelo à população para que faça doações

Quantidade de sangue está em nível crítico em SP
Quantidade de sangue está em nível crítico em SP (Foto: Valentina Petrova)

Marli Moreira
Repórter da Agência Brasil

São Paulo - A Fundação Pró-Sangue está fazendo um apelo à população para que doe sangue do tipo O positivo e ajude a entidade a sair do nível crítico de sua capacidade no abastecimento de mais de 100 instituições de saúde da rede pública do estado de São Paulo. "Temos sangue apenas para atender a casos de paciente em emergência", disse o médico Carlos Roberto Jorge, hematologista da fundação.

Ele explicou que nos últimos 15 dias o movimento nos postos de coleta foi atípico, com uma diminuição que sempre é comum em dias mais frios,. Observou, no entanto, que a temperatura ainda nem tinha começado a cair para justificar esse comportamento. De acordo com a Fundação Pró-Sangue, o estoque está 95% abaixo da quantidade confortável para garantir o fornecimento, levando ao risco de cancelamento de algumas cirurgias.

O sangue tipo O positivo é o mais requisitado nos atendimentos e hoje (7) estavam disponíveis apenas 78 bolsas ante uma necessidade estimada de 630 bolsas. Incluindo os demais tipos sanguíneos, a reserva diária ideal sobe para 1.500 bolsas.

O hematologista Carlos Roberto Jorge informou ainda que há a colaboração de pessoas vinculadas a empresas, entidades ou repartições públicas onde ocorrem as coletas coletivas. Citou como exemplo as que chegam por meio do Exército, de clubes de futebol ou torcidas organizadas. Para ele, entretanto, só essas fontes não bastam para assegurar o atendimento.

O médico lembrou que os interessados em participar da campanha precisam apresentar boas condições de saúde e , ao contrário do que muitos imaginam, devem comparecer aos postos de coleta bem alimentados. É recomendável evitar o consumo de alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e de bebidas alcoólicas 12 horas antes.

Além disso, o doador deve ter idade entre 16 e 67 anos, pesar 50 quilos ou mais e apresentar um documento de odentidade com foto. No caso de quem tomou a vacina contra a gripe, é necessário esperar passar 48 horas após a medicação.

Antes da doação, a pessoa é submetida a uma entrevista. Maiores detalhes podem ser obtidos por meio do site http://www.prosangue.sp.gov.br ou do telefone 0800-55-0300.

Edição: Graça Adjuto

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247