Quem paga os honorários de Thomaz Bastos?

Ao que tudo indica, no o bicheiro Carlos Cachoeira e nem os valores so aqueles que j foram divulgados; o ex-ministro da Justia est ali numa misso oficial, que a de conter um potencial homem-bomba e proteger outras pessoas

Quem paga os honorários de Thomaz Bastos?
Quem paga os honorários de Thomaz Bastos? (Foto: Folhapress)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Ainda não ficou exatamente claro qual é o papel do ex-ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, na defesa do bicheiro Carlos Cachoeira. Quando, de fato, atuou como advogado, depois de deixar o governo federal, Thomaz Bastos utilizou os benefícios da lei para proteger seus clientes. Foi assim, por exemplo na caso da empresária Tânia Bulhões, que, por sugestão de seu advogado, aceitou o benefício da delação premiada, atribuiu todo o esquema de sonegação fiscal em suas lojas de artigos de luxo ao contador e, desta maneira, escapou da prisão – num caso semelhante, praticamente idêntico, Eliana Tranchesi, que morreu recentemente, foi condenada a 97 anos de prisão.

Thomaz Bastos já fez circular a versão de que Cachoeira não fará delação premiada nem será homem-bomba. A seu lado, um exército de jornalistas tem ajudado a disseminar informações tranquilizadoras. Ao que tudo indica, no entanto, o ex-ministro não desembarcou no caso Cachoeira depois de ter sido procurado pelo contraventor. Preso num presídio de segurança máxima, e com seu contador foragido, Cachoeira estava praticamente sem capacidade de ação. Seu verdadeiro advogado era Ricardo Sayeg, que viajou para o exterior quando Thomaz Bastos entrou em cena, numa missão presidencial.

Sim, a tarefa do advogado mais caro do Brasil é controlar o bicheiro e conter os danos que ele poderá causar a terceiros. Além disso, a plantação de notas relacionadas aos honorários, supostamente de R$ 15 milhões, foi a forma encontrada pelo advogado para justificar sua entrada num caso tão controverso – e que também valida seu preço junto a outros clientes privados. Ao que tudo indica, não é este o valor. E, se fosse, não é Cachoeira quem paga.

A esse respeito, o deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) publicou texto interessante com a questão que não quer calar: quem paga os honorários de Márcio Thomaz Bastos? Leia, abaixo, o texto do parlamentar:

Desde a prisão de Carlinhos Cachoeira uma pergunta incômoda paira no ar. Quem irá respondê-la? Foi amplamente noticiado que o ex-ministro da Justiça do governo de Lula, Márcio Thomaz Bastos foi contratado por R$ 15 milhões pelo contraventor para defendê-lo e que já teria recebido a primeira parcela de R$ 5 milhões quando Cachoeira ainda estava no presídio federal de Mossoró, Rio Grande do Norte.

A pergunta é: quem pagou esse dinheiro, uma vez que o contraventor estava mofando numa cela sem poder assinar cheques? Essa talvez seja a primeira pergunta que a CPI deve fazer a Cachoeira. De onde está saindo o dinheiro para custear o advogado mais caro do Brasil? Qual dos seus aliados está pagando a conta?

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB)?

O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB)?

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT)?

O senador Demóstenes Torres (licenciado do DEM)?

O seu consultor para negócios no exterior, José Dirceu (PT)?

O seu sócio Fernando Cavendish?

Quem mais?

Até agora ninguém deu essa resposta.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email