"Querem atacar a imagem do meu partido (PSB)"

Aparentemente blindado por todos os lados de PT a PSDB ministro da Integrao Nacional inicia srie de explicaes a deputados e senadores; segundo ele, o Brasil precisa de uma poltica de defesa civil mais eficaz e eficiente

"Querem atacar a imagem do meu partido (PSB)"
"Querem atacar a imagem do meu partido (PSB)" (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino )
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, iniciou por volta das 15h10 suas explicações sobre as denúncias de irregularidade e m sua Pasta, acusada de beneficiar o estado de Pernambuco nos repasses para prevenção de enchentes e contemplar familiares do ministro com preferência no repasse de verbas. Bezerra abriu seu pronunciamento falando sobre a necessidade de “debater com o Congresso Nacional e a sociedade uma nova politica mais adequada, eficaz e eficiente para a defesa civil, que a presidenta Dilma Rousseff está implantando no país”.

“Venho a este Congresso como gestor público por ter dever de esclarecer e informar. Venho em respeito à imprensa do meu país, livre, democrática e vigilante. Tive a alegria de assegurar esse direito como constituinte”, disse o ministro. Segundo Bezerra, 56% dos recursos do Ministério para prevenção de desastres foi para a região Sudeste, número que rebateria a denúncia de que 90% das verbas antienchente foram para Pernambuco.

O ministro explicou que Pernambuco ficou com R$ 98 milhões dos R$ 218 milhões que o ministério tinha repartido entre 34 projetos para prevenir enchentes para poder construir cinco barragens e evitar a reincidência dos desastres naturais que atingiram o estado e Alagoas em 2010 e 2011. São Paulo aparece em segundo lugar como maior beneficiado, com R$ 40 milhões repassados, seguido por Espírito Santo, com R$ 16 milhões.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email