Ramires: “Penso em voltar ao Cruzeiro”

Meia do Chelsea e grande destaque das semifinais da Liga dos Campees, jogador elogia o time mineiro, pelo qual jogou em 2007, 2008 e 2009. Sobre o galao contra o Bara: No tem nada no mundo que pague isso

Minas 247 - Uma boa e uma má notícia para o torcedor do Cruzeiro: o meia Ramires, que deixou saudades para o torcedor mineiro com seu futebol polivalente, não descarta a volta. “Penso em voltar ao Cruzeiro, o clube que me projetou”, afirma. A má é que, se isso ocorrer, não vai ser tão cedo. Ramires não sabe quando poderia voltar a jogar em Minas Gerais, mas liga o retorno ao encerramento da carreira.

Nem poderia ser diferente. A Liga dos Campeões deste ano pôs o nome de Ramires definitivamente entre os grandes do futebol mundial. É titular do badalado Chelsea. Confirmadíssimo na seleção brasileira, segundo o técnico Mano Menezes. E calou um lotado Camp Nou, estádio do Barcelona, depois de marcar um golaço que permitiu a classificação de sua equipe para a final da Liga.

O jogador deu uma entrevista exclusiva ao jornalista Felipe Ribeiro, do jornal O Tempo. Confira:

Em apenas cinco anos, o volante Ramires já conseguiu percorrer a trajetória que muitos jogadores demorariam a carreira inteira para alcançar ou nem mesmo conseguiriam ir tão longe. Do anonimato no Joinville ao estrelado no Chelsea, deixando fãs por Cruzeiro e Benfica, ele atingiu uma evolução meteórica como atleta profissional.

O tipo físico franzino é praticamente o mesmo de quando deu os primeiros passos no mundo da bola. Porém, os feitos conquistados ao longo das temporadas fazem com que Ramires seja reconhecido mundialmente hoje. O último deles foi desbancar o Barcelona na semifinal da Liga dos Campeões, levando o Chelsea para a grande decisão, em busca do título inédito.

Não é exagero dizer que o brasileiro colocou os Blues na final do maior torneio entre clubes da Europa. A marca registrada do contra-ataque fulminante apareceu no Stamford Bridge e no Camp Nou. Em Londres, a arrancada acabou com um passe preciso para Drogba fazer o gol da vitória. Em Barcelona, as passadas largas o levaram a uma obra-prima, aplicando a cavadinha em cima do goleiro Víctor Valdés.

Em entrevista exclusiva concedida a O TEMPO, Ramires falou sobre o momento histórico vivido diante da equipe espanhola, apontada como uma das melhores de toda a história do futebol mundial. O gol ficará para sempre na lembrança e será contado e mostrado para as gerações que estão por vir na família do meio-campista.

Golaço histórico
"

Tudo vem acontecendo muito rápido na minha vida. Foi um dia inesquecível para mim. Conseguimos o que muitos achavam impossível e fizemos história no Camp Nou. Essa vitória vai servir de exemplo de dedicação e determinação para muitos. Vou poder contar para meus filhos e netos que ajudei o Chelsea a realizar esse feito. Não tem nada no mundo que pague isso."

Cavadinha à la Messi

"Brinquei que não é só argentino que sabe cavar, brasileiro também sabe. Pensei rápido, utilizei esse recurso e tudo deu certo. Foi o gol mais importante da minha vida."

Suspensão na final

"Estou tão feliz pela vitória que ainda me sinto meio anestesiado quanto a isso. Mas vai ser muito complicado, ainda mais para mim, que vivi uma situação parecida ao ficar suspenso do jogo contra a Holanda, na última Copa do Mundo. Espero que, desta vez, o final seja diferente e o Chelsea consiga esse tão sonhado título."

Adaptação à Europa

"Graças a Deus eu sempre tive facilidade de me adaptar a situações diferentes. Precisei de algum tempo para entender a melhor forma de jogar na Inglaterra, mas depois que isso aconteceu, as coisas começaram a fluir. Renovei contrato até 2017, minha família está feliz aqui e tudo isso me deixa ainda mais motivado e tranquilo para seguir focado no trabalho."

Seleção brasileira

"Eu não sabia o porquê de não estar sendo convocado, mas o Mano Menezes já falou sobre a minha situação. Fiquei mais tranquilo por saber que continuo nos planos. Não vejo a hora de voltar a vestir a amarelinha."

Copa 2014

"Fiquei frustrado por não poder ajudar a seleção na eliminação contra a Holanda. Desde então, coloquei na cabeça que ia fazer de tudo para voltar a disputar uma Copa do Mundo. Quero estar lá e ter a chance de entrar para a história do meu país."

Cruzeiro

"Não sei quando vai acontecer, mas eu penso em voltar, em encerrar minha carreira no clube. Fui muito feliz no Cruzeiro. Foi o clube que me projetou e que me abriu as portas para a seleção e para a Europa. A torcida cruzeirense está guardada em meu coração."

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247