Recife é a terceira capital mais desigual do País

Capital pernambucana perde apenas para Macei e Macap. O dado faz parte de um conjunto de indicadores apresentados nesta quarta-feira (30) pelo movimento Observatrio do Recife

www.brasil247.com - Recife é a terceira capital mais desigual do País
Recife é a terceira capital mais desigual do País (Foto: Andréa Rêgo Barros/247)


Bruna Cavalcanti_PE247 – Nos últimos anos, o Recife vem se posicionando como uma das capitais que mais crescem economicamente no País. No entanto, apesar do crescimento, a cidade ainda é uma das mais desiguais em termos de concentração de renda, conforme indicadores de qualidade de vida divulgados, nesta quarta-feira (30), pelo movimento Observatório do Recife (ODR). A capital pernambucana tem hoje a terceira pior linha de miséria do Brasil – famílias cuja renda per capita mensal é menor ou igual a ¼ do salário mínimo –, perdendo apenas para Maceió (AL) (14,35%) e Macapá (AP) (15%). De acordo com os dados, compilados do Censo 2010/IBGE, Recife tem 61.340 domicílios (13,03%) nessa situação.

A maioria dos demais indicadores analisados também não são favoráveis à capital pernambucana. Em dezembro de 2010, segundo dados compilados pelo RAIS/CAGED/TEM, 56,07% dos trabalhadores registrados ganhavam no máximo dois salários mínimos e absorviam 21,78% de toda a massa salarial. No mesmo mês, apenas 3,05% dos trabalhadores registrados no mesmo mês ganhavam 15 ou mais salários mínimos, concentrando 22,96% da massa salarial.

“Não se trata de fazer uma avaliação sobre o governo e sim uma avaliação do acesso de qualidade de vida e de políticas públicas que a população tem acesso. É necessário uma ação integrada e ampla para dar conta desses problemas”, explica o consultor do Observatório do Recife, Elvis Cesar Bonassa.

Comparada a outras capitais do País, Recife tem também o sétimo pior indicador no que se refere à média salarial de jovens. De acordo com dados registrados em dezembro de 2010, pelo RAIS/CAGED/TEM, o salário dos jovens com idade entre 16 e 24 anos chegava a R$ 800,28. Apesar da amarga colocação, a situação tem melhorado na capital pernambucana. Em 2008 e 2009, segundo índices do próprio ODR, o valor registrado era de R$ 666,31 e R$ 720,22, respectivamente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A educação também não foi bem avaliada na capital. Em relação à distorção de idade no ensino médio na rede pública, Recife é a 2ª no ranking (59,60%) e perde apenas para Teresina (PI). De cada dez alunos, quase seis apresentam dois ou mais anos de defasagem em relação à idade ideal para as séries do Ensino Médio. Com 5,50 %, Recife é a 9ª capital cujos alunos desse nível da rede pública mais abandonam a escola, mais de 8 mil, segundo dados do Ministério da Educação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No quesito relacionado ao saneamento, também levamos nota vermelha. De acordo com dados do Ministério das Cidades, referentes a 2009 - os dados de 2010 não foram enviados ao Observatório – o Recife é a 6º pior capital do País em perda de água. Conforme o estudo, 64,3% de água tratada é perdida no sistema de distribuição. “O nosso maior objetivo é divulgar essas informações para que a população do Recife possa se posicionar. A própria Compesa não admitia, até a pouco tempo, uma perda de água nesse valor”, afirma Kilsa Rocha, membro do conselho executivo do Observatório do Recife.

No entanto, Recife também teve bons indicadores. A capital pernambucana possui a 3ª melhor posição do país em relação ao número de vítimas não fatais de trânsito. Ao todo, segundo dados do DATASUS, são 10,34 pessoas feridas e não mortas em acidentes para cada cem mil habitantes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Movimento

Esta é a terceira edição dos indicadores de qualidade de vida da capital pernambucana lançada pelo Observatório do Recife (ODR). O movimento analisa todos os anos um conjunto de 55 indicadores sociais divulgados por diversas fontes oficiais e os compara com as principais capitais do Brasil. Formado por vários profissionais e diversos grupos de trabalho que apoiam o movimento, o ODR é um movimento da sociedade civil que reúne setores, incluindo o setor acadêmico, com o objetivo de monitorar os indicadores da cidade na busca de melhorar o nível de vida de todos que habitam Recife.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email