‘Reis do Gado’: governador do TO pediu propina e ganhou fazenda

A Operação Reis do Gado aponta que o governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), o pai dele, José Brito Miranda, e o irmão José Brito Miranda Júnior teriam pedido R$ 19 milhões em propina ao empresário Rossine Aires Guimarães, da Construtora Rio Tocantins, em setembro de 2009; de acordo com o Ministério Público Federal, em troca eles receberam a Fazenda Morada da Prata, em Altamira, no Pará; o valor, segundo a investigação, "seria correspondente a possíveis repasses feitos pelo Estado de Tocantins à Construtora Rio Tocantins Ltda. (antiga Construtora Vale do Rio Lontra) no valor aproximado de R$ 200 milhões"

marcelo miranda
marcelo miranda (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - A Operação Reis do Gado aponta que o governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), o pai dele, José Brito Miranda, e o irmão José Brito Miranda Júnior teriam pedido R$ 19 milhões em propina ao empresário Rossine Aires Guimarães, da Construtora Rio Tocantins, em setembro de 2009. De acordo com o Ministério Público Federal, em troca eles receberam a Fazenda Morada da Prata, em Altamira, no Pará. O valor, segundo a investigação, "seria correspondente a possíveis repasses feitos pelo Estado de Tocantins à Construtora Rio Tocantins Ltda. (antiga Construtora Vale do Rio Lontra) no valor aproximado de R$ 200 milhões".

A operação apontou "uma possível grande e complexa associação criminosa instalada no Estado do Tocantins, envolvendo agentes públicos ocupante de importantes cargos da estrutura administrativa estadual, organizada para a provável aquisição fraudulenta de bens e direitos, em especial fazendas, aviões, veículos, gado e outras propriedades, sem a devida escrituração em nome dos reais proprietários". Os relatos constam no blog do Fausto Macedo. 

A autoridade policial destacou "a não existência de transação financeira correspondente à compra da Fazenda Morada da Prata, avaliada em mais de R$ 19 milhões", anotou o ministro Mauro Campbell Marques, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), na decisão que levou Marcelo Miranda para depor em 28 de novembro. "A autoridade policial também afirmou que teria sido identificada ‘lucratividade exacerbada da empresa de Rossine Guimarães em 2009, que distribuiu lucros correspondentes a 66,8% do faturamento, do qual (faturamento) 99,27% veio de órgãos do estado de Tocantins'"

As fazendas Ouro Verde/São José e Triângulo/Santa Cruz também são alvo da Reis do Gado. A operação investiga os crimes de peculato, corrupção, falsidade de documento público e de lavagem de ativos.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247