Renan critica “fascismo judicial” e quer votar projeto que pune abuso de autoridade

Em evento em Arapiraca, no Agreste alagoano, o senador Renan Calheiros (MDB) disse que o Brasil vive atualmente uma situação de excepcionalidade institucional, com o aviltamento do processo democrático; ele parte do princípio de que o que aconteceu com o julgamento do ex-Presidente Lula no TRF-4 representou um precedente “que não pode continuar no País. O fascismo judicial foi instituído no julgamento”; Calheiros questionou o fato de um juiz de primeira instância “usurpar a competência do Supremo Tribunal Federal (STF) e por isso defende a volta imediata do projeto que pune o abuso de autoridade para todos os poderes, incluindo o judiciário

Em evento em Arapiraca, no Agreste alagoano, o senador Renan Calheiros (MDB) disse que o Brasil vive atualmente uma situação de excepcionalidade institucional, com o aviltamento do processo democrático; ele parte do princípio de que o que aconteceu com o julgamento do ex-Presidente Lula no TRF-4 representou um precedente “que não pode continuar no País. O fascismo judicial foi instituído no julgamento”; Calheiros questionou o fato de um juiz de primeira instância “usurpar a competência do Supremo Tribunal Federal (STF) e por isso defende a volta imediata do projeto que pune o abuso de autoridade para todos os poderes, incluindo o judiciário
Em evento em Arapiraca, no Agreste alagoano, o senador Renan Calheiros (MDB) disse que o Brasil vive atualmente uma situação de excepcionalidade institucional, com o aviltamento do processo democrático; ele parte do princípio de que o que aconteceu com o julgamento do ex-Presidente Lula no TRF-4 representou um precedente “que não pode continuar no País. O fascismo judicial foi instituído no julgamento”; Calheiros questionou o fato de um juiz de primeira instância “usurpar a competência do Supremo Tribunal Federal (STF) e por isso defende a volta imediata do projeto que pune o abuso de autoridade para todos os poderes, incluindo o judiciário (Foto: Voney Malta)

Por Marcelo Firmino/eassim.net - Em recente discurso no Agreste alagoano, o senador Renan Calheiros (PMDB) disse que  o Brasil vive atualmente uma situação de excepcionalidade institucional, com o aviltamento do processo democrático. Segundo ele é preciso “pegar a democracia todos os dias para o bem da sociedade”.

Ele parte do princípio de que o que aconteceu com o julgamento do ex-Presidente Lula no TRF-4 representou um precedente “que não pode continuar no País. O fascismo judicial foi instituído no julgamento”.

O senador questionou o fato de um juiz de primeira instância “usurpar a competência do Supremo Tribunal Federal (STF). Por isso mesmo defende a volta imediata do projeto que pune o abuso de autoridade para todos os poderes, incluindo o judiciário.

“O Brasil só estará seguro e democrático quando essas regras estiveram prevalecendo”, destacou

RF vai zerar precatórios em 2018

Na cidade de Arapiraca, o senador Renan Calheiros(PMDB) anunciou que até o final de 2018 o governador Renan Filho estará zerando todos os precatórios do governo do Estado.

Segundo ele, esta é uma meta real que está sendo possível graças ao ajuste fiscal feito pelo Estado. “O governador fez o dever de casa e hoje Alagoas é reconhecido nacionalmente pela situação estável do ponto de vista das contas públicas e pela sua organização”, declarou.

O senador destacou a construção do Gasoduto Penedo-Arapiraca que vai possibilitar a captação de novos investimentos para o município, colocando toda a região do agreste definitivamente na rota do desenvolvimento

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247