Renan diz não ter como antecipar 13º dos servidores

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio-AL) solicitou, no início do mês, numa tentativa de amenizar a crise econômica, a antecipação do 13º salários dos servidores públicos, mas o estado não dispõe dos recursos necessários, segundo o governador Renan Filho (PMDB); de acordo com ele, a folha é de aproximadamente R$ 250 milhões, montante que hoje o chefe do Executivo garante não ter condições de reunir antes do prazo legal para pagamento 

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio-AL) solicitou, no início do mês, numa tentativa de amenizar a crise econômica, a antecipação do 13º salários dos servidores públicos, mas o estado não dispõe dos recursos necessários, segundo o governador Renan Filho (PMDB); de acordo com ele, a folha é de aproximadamente R$ 250 milhões, montante que hoje o chefe do Executivo garante não ter condições de reunir antes do prazo legal para pagamento 
A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio-AL) solicitou, no início do mês, numa tentativa de amenizar a crise econômica, a antecipação do 13º salários dos servidores públicos, mas o estado não dispõe dos recursos necessários, segundo o governador Renan Filho (PMDB); de acordo com ele, a folha é de aproximadamente R$ 250 milhões, montante que hoje o chefe do Executivo garante não ter condições de reunir antes do prazo legal para pagamento  (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - O governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), declarou, na manhã desta terça-feira (24), que o Estado não dispõe dos recursos necessários para antecipar o pagamento do 13º salário, como solicitado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio-AL), no início do mês, numa tentativa de amenizar a crise econômica que assola o país.

De acordo com o governador, a folha dos servidores públicos estaduais é de aproximadamente R$ 250 milhões. Hoje, o chefe do Executivo garante não ter condições de reunir o montante antes do prazo legal para pagamento do 13º. 

Em meio ao cenário de crise, o presidente da Fecomércio, Wilton Malta, revelou acreditar que a antecipação poderia impulsionar as vendas no comércio varejista, dada a proximidade das festas de fim de ano. Para Malta, a tendência é a de que a situação se agrave, 'caso o cenário siga o mesmo'.

“Neste caso, seriam necessários cerca de quinhentos milhões de reais para o pagamento de salário e 13º dos servidores. Trata-se de um valor muito alto e difícil de se arrecadar em um estado pequeno como o nosso”, destacou o governador. 

Apesar de não garantir a antecipação, o governador assegurou que o Estado trabalha para pagar o 13º do funcionalismo no dia 20 de dezembro, como já havia anunciado. “Nosso objetivo é trabalhar para valorizar o servidor público”, reforçou Renan.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247