Réus da chacina de Osasco são condenados a penas de 100 a 255 anos de prisão

Após cinco dias de julgamento, os três acusados de envolvimento na maior chacina da história do estado de São Paulo foram condenados por júri popular; Fabrício Eleutério pegou 255 anos, 7 meses e 10 dias; Thiago Henklain, 247 anos, 7 meses e 10 dias; Sergio  Manhanhã, 100 anos e 10 meses pela morte de 19 pessoas entre os dias 8 e 13 de agosto de 2015

Após cinco dias de julgamento, os três acusados de envolvimento na maior chacina da história do estado de São Paulo foram condenados por júri popular; Fabrício Eleutério pegou 255 anos, 7 meses e 10 dias; Thiago Henklain, 247 anos, 7 meses e 10 dias; Sergio  Manhanhã, 100 anos e 10 meses pela morte de 19 pessoas entre os dias 8 e 13 de agosto de 2015
Após cinco dias de julgamento, os três acusados de envolvimento na maior chacina da história do estado de São Paulo foram condenados por júri popular; Fabrício Eleutério pegou 255 anos, 7 meses e 10 dias; Thiago Henklain, 247 anos, 7 meses e 10 dias; Sergio  Manhanhã, 100 anos e 10 meses pela morte de 19 pessoas entre os dias 8 e 13 de agosto de 2015 (Foto: Charles Nisz)

Ponte Jornalismo - Após cinco dias de julgamento, júri popular condenou os policiais militares Fabrício Eleutério e Thiago Henklain e o guarda civil municipal Sérgio Manhanhã pela maior chacina de São Paulo, ocorrida em agosto de 2015. Fabrício pegou 255 anos, 7 meses e 10 dias; Thiago, 247 anos, 7 meses e 10 dias; Sergio, 100 anos e 10 meses. Todos cumprirão as penas em regime fechado. 

O trio foi acusado de ter envolvimento em 17 dos 23 assassinatos ocorridos entre os dias 8 e 13 daquele mês. A juíza Elia Bullman chorou ao ler a sentença e disse que a missão dos jurados foi cumprida. A defesa dos três réus promete recorrer. Para o promotor Marcelo Oliveira, a justiça foi feita. “Espero que os maus policiais, que são a minoria, comecem a refletir o resultado e entender que não se tolera mais justiça com as próprias mãos”, declarou Oliveira.

O ex-secretário da segurança pública de São Paulo e atual ministro do STF, Alexandre de Moraes, se manifestou em sua conta no Twitter: “Parabéns Dr. Youssef, dra Sato e toda Polícia Civil. O tribunal do Júri reconheceu o competente trabalho de investigação da Chacina de Osasco”. No dia 13 de agosto de 2013, uma série de ataques em Osasco deixaram 19 mortos na cidade. Sorveterias, bares e bombonieres foram alvos de tiros, disparados por homens encapuzados em carros. Esta foi a maior chacina do estado de São Paulo.

Confira a íntegra da matéria no site da Ponte Jornalismo 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247