Réveillon nas alturas

Brasil tem as diárias mais caras do mundo

Brasil tem as diárias mais caras do mundo
Brasil tem as diárias mais caras do mundo (Foto: Camila Nunes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do Infomoney – Se você pretende viajar para algum destino nacional na época de Ano Novo, é melhor parar de pesquisar preços de hospedagem. Uma pesquisa realizada pela Kayak, ferramenta de viagens, revela que, essa não é uma boa hora para se hospedar no País.

O Brasil possui a tarifa mais cara do mundo para hotéis três estrelas durante o feriado de Ano Novo, (de 27 de dezembro de 2014 a 4 de janeiro de 2015), com uma média de preço de US$ 200 por noite em quarto duplo. Os países que seguem o Brasil no ranking são a Suíça e a Austrália, com tarifas de US$ 196 e US$ 173, respectivamente.

A realidade não é diferente para hotéis classificados com quatro e cinco estrelas: o Brasil segue entre os primeiros do ranking, com médias de US$ 292 e US$ 579, atrás apenas do México, cujas médias são US$ 356 e US$ 619.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247