Robinson Almeida: PMDB baiano esfarela e ACM Neto fica em sinuca de bico

Por mais que tente esconder, o prefeito de Salvador, ACM Neto, está fortemente ligado a Geddel Vieira e ao PMDB baiano; com a prisão de Geddel e o afastamento do assessor Gustavo Ferraz por conta da Operação Cui Bono, ACM Neto está numa sinuca de bico, explica o deputado federal Robinson Almeida (PT-BA): se o prefeito resolver disputar o governo do estado em 2018, entregará a prefeitura de Salvador ao PMDB, de quem tenta justamente se afastar

Por mais que tente esconder, o prefeito de Salvador, ACM Neto, está fortemente ligado a Geddel Vieira e ao PMDB baiano; com a prisão de Geddel e o afastamento do assessor Gustavo Ferraz por conta da Operação Cui Bono, ACM Neto está numa sinuca de bico, explica o deputado federal Robinson Almeida (PT-BA): se o prefeito resolver disputar o governo do estado em 2018, entregará a prefeitura de Salvador ao PMDB, de quem tenta justamente se afastar
Por mais que tente esconder, o prefeito de Salvador, ACM Neto, está fortemente ligado a Geddel Vieira e ao PMDB baiano; com a prisão de Geddel e o afastamento do assessor Gustavo Ferraz por conta da Operação Cui Bono, ACM Neto está numa sinuca de bico, explica o deputado federal Robinson Almeida (PT-BA): se o prefeito resolver disputar o governo do estado em 2018, entregará a prefeitura de Salvador ao PMDB, de quem tenta justamente se afastar (Foto: Charles Nisz)

Bahia 247 - Em seu Facebook, o deputado federal Robinson Almeida (PT-BA) comentou a situação do PMDB no estado após a prisão de Geddel Vieira Lima, ex-ministro de Michel Temer, detido após a PF localizar R$ 51 milhões em seu apartamento em Salvador "Depois da prisão de Geddel Vieira Lima, o PMDB da Bahia esfarelou. ACM Neto também foi duramente atingido com a prisão do seu assessor Gustavo Ferraz, diretor da Codesal da prefeitura de Salvador. Não bastasse a ameaça de delação de Geddel, Neto é levado pra uma sinuca de bico", afirmou Almeida. 

Para o parlamentar do PT, "com o escândalo dos R$ 51 milhões, Neto busca distância de Geddel".  De acordo com Almeida, ACM Neto vai deixar nítido o que tenta esconder: "Como Bruno Reis, vice de ACM Neto, é filiado ao PMDB, caso o prefeito do DEM concorra ao governo do Estado em 2018, o PMDB de Geddel dará as cartas na prefeitura de Salvador por dois anos e nove meses."  "Como diz o ditado popular: Neto se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. O bicho é Geddel. Para a Odebrecht, o Boca de Jacaré", finalizou Almeida.. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247