Robinson não teme ACM Neto e cobra explicação sobre Odebrecht

O deputado Robinson Almeida não se intimidou com a ameaça do prefeito ACM Neto (DEM) de interpelá-lo na Justiça por ele ter falado que o democrata "perdeu a virgindade do discurso moral", ao sugerir que ele seja responsável por supostas irregularidades da obra da Barra, apontadas em delação da Odebrecht; Robinson continua cobrando de ACM explicações sobre denúncia de que ele teria favorecido a Odebrecht na licitação para as obras; "Diante do escândalo revelado pela Odebrecht, de ter doado R$ 2,2 milhões em caixa 2 para ACM Neto em 2012, e a suspeita de ter recebido em troca a execução da obra de requalificação da Orla da Barra, o prefeito ameaça me processar. Ao invés de me atacar, ele deveria se defender das acusações da empreiteira", diz o petista

O deputado Robinson Almeida não se intimidou com a ameaça do prefeito ACM Neto (DEM) de interpelá-lo na Justiça por ele ter falado que o democrata "perdeu a virgindade do discurso moral", ao sugerir que ele seja responsável por supostas irregularidades da obra da Barra, apontadas em delação da Odebrecht; Robinson continua cobrando de ACM explicações sobre denúncia de que ele teria favorecido a Odebrecht na licitação para as obras; "Diante do escândalo revelado pela Odebrecht, de ter doado R$ 2,2 milhões em caixa 2 para ACM Neto em 2012, e a suspeita de ter recebido em troca a execução da obra de requalificação da Orla da Barra, o prefeito ameaça me processar. Ao invés de me atacar, ele deveria se defender das acusações da empreiteira", diz o petista
O deputado Robinson Almeida não se intimidou com a ameaça do prefeito ACM Neto (DEM) de interpelá-lo na Justiça por ele ter falado que o democrata "perdeu a virgindade do discurso moral", ao sugerir que ele seja responsável por supostas irregularidades da obra da Barra, apontadas em delação da Odebrecht; Robinson continua cobrando de ACM explicações sobre denúncia de que ele teria favorecido a Odebrecht na licitação para as obras; "Diante do escândalo revelado pela Odebrecht, de ter doado R$ 2,2 milhões em caixa 2 para ACM Neto em 2012, e a suspeita de ter recebido em troca a execução da obra de requalificação da Orla da Barra, o prefeito ameaça me processar. Ao invés de me atacar, ele deveria se defender das acusações da empreiteira", diz o petista (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O deputado federal Robinson Almeida não se intimidou com a ameaça do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), de interpelá-lo na Justiça por ele ter falado que o democrata "perdeu a virgindade do discurso moral", ao sugerir que ele tenha responsabilidade em supostas irregularidades da obra da Barra, apontadas na delação de André Vital, ex-executivo da Odebrecht.

Robinson continua cobrando de ACM Neto explicações sobre denúncia de que ele teria favorecido a Odebrecht na licitação para as obras da Barra.

"Diante do escândalo revelado pela Odebrecht, de ter doado R$ 2,2 milhões em caixa 2 para ACM Neto em 2012, e a suspeita de ter recebido em troca a execução da obra de requalificação da Orla da Barra, o prefeito ameaça me processar. Ao invés de me atacar, ele deveria se defender das acusações da empreiteira", diz o petista.

Junto com o deputado federal Afonso Florence, também do PT, Robinson pediu ao Ministério Público da Bahia que também investigue a obra da Barra, que custou R$ 58 milhões para a requalificação de seis quilômetros de orla.

"ACM Neto responda na Justiça: você recebeu ou não a grana da Odebrecht? A obra da Barra foi contrapartida para a empreiteira? O povo de Salvador quer saber a verdade", questiona o petista.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247