Robson critica Valadares, que silencia. Fábio pede paz

Deputado estadual eleito Robson Viana (PMDB) fez duras críticas ao senador Valadares (PSB); segundo ele, o governador Jackson Barreto (PMDB) “tem motivos de sobra” para estar magoado com o líder do PSB; ele afirmou ainda que o senador “torceu para Eduardo Amorim ganhar” a eleição contra o governador reeleito e disse que não há mais confiança para os dois partidos estarem unidos em 2016; ao 247, Valadares disse que declarações eram "absurdas e inoportunas"; o deputado federal Fábio Reis, do PMDB, agiu como bombeiro e sugeriu "passar uma borracha no passado"; a quem JB dará ouvidos?

Deputado estadual eleito Robson Viana (PMDB) fez duras críticas ao senador Valadares (PSB); segundo ele, o governador Jackson Barreto (PMDB) “tem motivos de sobra” para estar magoado com o líder do PSB; ele afirmou ainda que o senador “torceu para Eduardo Amorim ganhar” a eleição contra o governador reeleito e disse que não há mais confiança para os dois partidos estarem unidos em 2016; ao 247, Valadares disse que declarações eram "absurdas e inoportunas"; o deputado federal Fábio Reis, do PMDB, agiu como bombeiro e sugeriu "passar uma borracha no passado"; a quem JB dará ouvidos?
Deputado estadual eleito Robson Viana (PMDB) fez duras críticas ao senador Valadares (PSB); segundo ele, o governador Jackson Barreto (PMDB) “tem motivos de sobra” para estar magoado com o líder do PSB; ele afirmou ainda que o senador “torceu para Eduardo Amorim ganhar” a eleição contra o governador reeleito e disse que não há mais confiança para os dois partidos estarem unidos em 2016; ao 247, Valadares disse que declarações eram "absurdas e inoportunas"; o deputado federal Fábio Reis, do PMDB, agiu como bombeiro e sugeriu "passar uma borracha no passado"; a quem JB dará ouvidos? (Foto: Valter Lima)

Sergipe 247 - O deputado estadual eleito Robson Viana (PMDB) fez duras críticas ao senador Valadares (PSB). Segundo ele, o governador Jackson Barreto (PMDB) “tem motivos de sobra” para estar magoado com o líder do PSB. “Valadares tem consciência da dificuldade que ele criou para fazer a coligação”, disse Robson. Ele afirmou ainda que o senador “torceu para Eduardo Amorim ganhar” a eleição contra o governador reeleito. Para Robson Viana, Valadares precisa aceitar a liderança de JB. 

“Todo esse sentimento de Jackson exposto no rádio é um sentimento correto pelo que ele sofreu antes da coligação. A gente viu aí no segundo turno Belivaldo ficando com a gente e Valadares do outro lado mais uma vez. Quando o senador entender que a liderança maior se chama Jackson Barreto ele vai estar bem com ele mesmo. Enquanto ele não colocar na cabeça que depois de Marcelo Déda, hoje, a liderança é Jackson Barreto, ele não vai estar dentro dessa situação. Muita gente diz que ele torceu para que Jackson não ganhasse a eleição. Torceu para Eduardo Amorim ganhar”, afirmou Robson Viana, em entrevista ao Universo Político.

O deputado eleito acha difícil reverter o quadro de animosidade entre Jackson e Valadares. “Está difícil. Tiveram muitas divergências e ficaram sequelas em relação a isso. Valadares queria ser o vice de Jackson de goela a baixo. Valadares foi até o final tentando ser candidato a governador, não obteve êxito, e depois formou aquela coligação, colocando Belivaldo como vice. Eu acho que ficou muita sequela para voltar ao normal. A confiança não existe mais. A gente tem um vice, Belivaldo, que foi uma pessoa extremamente correta nessa eleição e vai continuar com a gente, mas acho muito difícil voltar o que era antes. Cada um vai procurar seu caminho, seu espaço. Eu tenho certeza que dentro desse novo projeto o PSB não vai estar incluído”, ressalvou.

Valadares

Procurado pelo 247, o senador Valadares (PSB) não atendeu às ligações da reportagem. Via mensagem de texto, ele avaliou as declarações de Robson Viana como “absurdas e inoportunas”. “Não tenho como responder a declarações tão absurdas e inoportunas como essas”, respondeu.

Fábio Reis

Diante do quadro, o deputado federal Fábio Reis, do PMDB, pediu o fim da crise entre o seu partido e o PSB. Em material enviado por sua assessoria, o parlamentar disse que esse não é mais momento de acirrar os ânimos dentro do agrupamento, mas “de passar uma borracha no passado”.

Para ele, é preciso ter cautela e deixar de lado as questiúnculas políticas para por em prática um projeto único voltado ao enfrentamento da crise e ao desenvolvimento de Sergipe. “Estamos passando por um momento econômico deliciado não só no estado, mas no Brasil, e isso exigirá um esforço maior ainda em prol de ações práticas que sejam responsáveis por reverter esse quadro. Essa não é a hora propícia para ficarmos remoendo situações que só desestabilizam nosso grupo", disse.

O deputado destacou ainda a importância do papel do senador Valadares e do PSB no projeto vitorioso da reeleição de Jackson Barreto. “Nosso futuro vice-governador é do PSB e por isso precisamos governar o Estado a quatro mãos. Trata-se de um partido que tem em seus quadros nomes que tiveram uma participação essencial na campanha e que por esse motivo não pode ficar de fora deste novo governo. O que passou, passou, até porque acredito que pela maturidade e experiência política de Jackson e Valadares, esse episódio será superado pelo bem comum de Sergipe”, defendeu.

Quem o governador Jackson Barreto ouvirá?

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247