Rodoviários ameaçam parar por causa da insegurança com incêndios

Motoristas e cobradores de ônibus de Belo Horizonte e região metropolitana ameaçam parar as atividades se houver providências contra os incêndios a coletivos que estão sendo registrados na Grande BB; a informação é do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Belo Horizonte e Região (STTRBH); de acordo com o presidente do sindicato, Ronaldo Batista, o sindicato pediu uma reunião com a Polícia Militar para próxima segunda-feira (20); este ano, dez veículos fora queimados; sobre o primeiro coletivo a ser queimado na Via 240, Região Norte, a PM havia dito que o incêndio foi um protesto contra maus-tratos sofridos por um comparsa preso

Motoristas e cobradores de ônibus de Belo Horizonte e região metropolitana ameaçam parar as atividades se houver providências contra os incêndios a coletivos que estão sendo registrados na Grande BB; a informação é do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Belo Horizonte e Região (STTRBH); de acordo com o presidente do sindicato, Ronaldo Batista, o sindicato pediu uma reunião com a Polícia Militar para próxima segunda-feira (20); este ano, dez veículos fora queimados; sobre o primeiro coletivo a ser queimado na Via 240, Região Norte, a PM havia dito que o incêndio foi um protesto contra maus-tratos sofridos por um comparsa preso
Motoristas e cobradores de ônibus de Belo Horizonte e região metropolitana ameaçam parar as atividades se houver providências contra os incêndios a coletivos que estão sendo registrados na Grande BB; a informação é do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Belo Horizonte e Região (STTRBH); de acordo com o presidente do sindicato, Ronaldo Batista, o sindicato pediu uma reunião com a Polícia Militar para próxima segunda-feira (20); este ano, dez veículos fora queimados; sobre o primeiro coletivo a ser queimado na Via 240, Região Norte, a PM havia dito que o incêndio foi um protesto contra maus-tratos sofridos por um comparsa preso (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - Motoristas e cobradores de ônibus de Belo Horizonte e região metropolitana ameaçam parar as atividades se houver providências contra os incêndios a coletivos que estão sendo registrados na região metropolitana. A informação é do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Belo Horizonte e Região (STTRBH), concedida nesta terça-feira (14) ao jornal O Tempo.

De acordo com o presidente do sindicato, Ronaldo Batista, o sindicato pediu uma reunião com a Polícia Militar para próxima segunda-feira (20). "Os trabalhadores saem de casa e não sabem se voltam. Nessa reunião vamos pedir mais patrulhamento nos locais mais violentos. Se não tiver, não descartamos a possibilidade de parar durante a noite", disse.

Três ônibus do sistema de transporte coletivo urbano de Belo Horizonte foram queimados desde a madrugada dessa segunda-feira (13), totalizando dez veículos queimados em 2017, maior número registrado no mesmo ano. O balanço é do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH).

Os ataques aconteceram nas linhas que atendem à região do Barreiro, com a queima de um ônibus da linha 313 (Estação Diamante/Olaria), às 23 horas, no bairro Olaria.

Aos 25 minutos desa terça foi atacado um veículo da linha 311 (Estação Diamante/Independência), no bairro Petrópolis.

Às 23h, criminosos queimaram outro ônibus, da linha 8350 (Estação São Gabriel/Estação Barreiro), no Anel Rodoviário, nas proximidades do Shopping Del Rey.

O primeiro coletivo a ser queimado foi na noite de domingo (12), em Belo Horizonte, na Via 240, no bairro Monte Azul, na Região Norte. Segundo a PM, o ataque de sete criminosos teria sido um protesto contra maus-tratos sofridos por um comparsa preso.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247