Rota das Falésias estrutura setor turístico no Litoral Leste

Sebrae Ceará, Governo do Estado, Prefeituras e empresários locais estão unindo esforços para estruturar um roteiro turístico, beneficiando principalmente os micros e pequenos empreendimentos da cadeia produtiva do turismo da região

Sebrae Ceará, Governo do Estado, Prefeituras e empresários locais estão unindo esforços para estruturar um roteiro turístico, beneficiando principalmente os micros e pequenos empreendimentos da cadeia produtiva do turismo da região
Sebrae Ceará, Governo do Estado, Prefeituras e empresários locais estão unindo esforços para estruturar um roteiro turístico, beneficiando principalmente os micros e pequenos empreendimentos da cadeia produtiva do turismo da região (Foto: Renata Paiva)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - Unir esforços para ganhar em competitividade e sustentabilidade. Este é o desafio dos oito municípios que compõem o Litoral Leste cearense. O destino formado por praias e atrativos turísticos bastante procurados, como a Praia de Canoa Quebrada, em Aracati e o Beach Park, em Aquiraz, hoje é promovido de forma isolada pelas principais operadoras nacionais de turismo, perdendo a oportunidade de aproveitar melhor todo o potencial da região.

Atentos a este potencial não explorado, Sebrae Ceará, Governo do Estado, Prefeituras e empresários locais estão unindo esforços para estruturar um roteiro turístico no Litoral Leste, como forma de aumentar o fluxo de turistas, garantir uma maior permanência e aumentar o gasto médio dos visitantes nestes municípios, beneficiando principalmente os micros e pequenos empreendimentos da cadeia produtiva do turismo da região.

A Rota das Falésias reúne os atrativos e empreendimentos turísticos da região formada pelos municípios de Eusébio, Aquiraz, Pindoretama, Cascavel, Beberibe, Aracati, Fortim e Icapuí. Para o diretor técnico do Sebrae, a estruturação desta rota irá contribuir para um melhor aproveitamento das potencialidades e uma maior integração e potencialização dos elos da cadeia produtiva do turismo, ampliando a contribuição da atividade no desenvolvimento econômico daquela região.

De acordo com Alci Porto, o segmento de “Sol e Praia” deverá continuar sendo o principal fator atrativo para visitantes ao Litoral Leste, tanto para o público nacional como internacional, pois os equipamentos e serviços turísticos disponíveis na região são compatíveis com essa atratividade em termos de qualidade e quantidade. Mas segundo ele, a ideia do roteiro é fortalecer também outros segmentos como o turismo cultural, o turismo de esportes e ecoturismo.

“No Litoral Leste, temos grandes possibilidades a serem trabalhadas, como a gastronomia, o artesanato e as manifestações culturais. Também temos nesta região as trilhas em manguezais, dunas, e atividades náuticas realizadas em lagoas, rios e mar como windsurf, kitesurf, que podem atrair os visitantes interessados no Ecoturismo e no turismo esportivo”.

Estruturação da rota 
O trabalho de estruturação da rota é dividido em duas etapas. A primeira consiste na elaboração de um diagnóstico da oferta turística e análise da situação atual dos empreendimentos, produtos e serviços existentes no território, além da análise de mercado, para identificar os concorrentes, o perfil e expectativa dos clientes e o posicionamento do roteiro no cenário regional, nacional e internacional.

Na segunda fase, o foco do trabalho é o fortalecimento e qualificação dos empresários locais para atenderem à nova realidade de mercado e o apoio à comercialização do roteiro. Segundo o diretor técnico do Sebrae, a estratégia de roteirização turística já se mostrou bem sucedida, como pode ser comprovado pelos resultados obtidos pela Rota das Emoções, que envolve os estados do Ceará, Piauí e Maranhão. “O trabalho que realizamos na Rota das Emoções já resultou na ampliação de três para sete dias na taxa média de permanência dos turistas naquela região e na geração de recursos da ordem de R$ 219 milhões a partir do fluxo turístico via agências de viagem”.

Pequenos negócios 
Segundo Alci Porto, a estruturação da Rota das Falésias irá estimular a criação de novos negócios e a expansão dos já existentes, ampliando e qualificando serviços e equipamentos turísticos na região. “O Sebrae, juntamente com os parceiros envolvidos, irá ajudar os micro e pequenos empreendedores a se prepararem melhor, a fim de que eles se tornem fornecedores de produtos e serviços aos turistas, gerando mais empregos e renda nos municípios envolvidos”.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247