Rui Costa rejeita rótulo de 'poste' de Wagner

O desconhecido Rui Costa, candidato 'tirado do bolso' de Jaques Wagner, rejeita rótulo de 'poste' do governador pelo fato de não gozar de popularidade perante os cidadãos baianos; "Só quem não pesquisou pode dizer isso"; chefe da Casa Civil do estado argumenta, para garantir que não é poste, que foi o terceiro deputado federal mais votado na Bahia em 2010 e mais votado entre os candidatos petistas, com 212 mil votos; ele lembra ainda que é um dos fundadores do PT na Bahia e vereador de Salvador por dois mandatos (2000 e 2004)

O desconhecido Rui Costa, candidato 'tirado do bolso' de Jaques Wagner, rejeita rótulo de 'poste' do governador pelo fato de não gozar de popularidade perante os cidadãos baianos; "Só quem não pesquisou pode dizer isso"; chefe da Casa Civil do estado argumenta, para garantir que não é poste, que foi o terceiro deputado federal mais votado na Bahia em 2010 e mais votado entre os candidatos petistas, com 212 mil votos; ele lembra ainda que é um dos fundadores do PT na Bahia e vereador de Salvador por dois mandatos (2000 e 2004)
O desconhecido Rui Costa, candidato 'tirado do bolso' de Jaques Wagner, rejeita rótulo de 'poste' do governador pelo fato de não gozar de popularidade perante os cidadãos baianos; "Só quem não pesquisou pode dizer isso"; chefe da Casa Civil do estado argumenta, para garantir que não é poste, que foi o terceiro deputado federal mais votado na Bahia em 2010 e mais votado entre os candidatos petistas, com 212 mil votos; ele lembra ainda que é um dos fundadores do PT na Bahia e vereador de Salvador por dois mandatos (2000 e 2004) (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O desconhecido Rui Costa, candidato 'tirado do bolso' de Jaques Wagner, rejeita rótulo de 'poste' do governador pelo fato de não gozar de popularidade perante os cidadãos baianos. "Só quem não pesquisou pode dizer isso", diz em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo o chefe da Casa Civil do estado e candidato de Wagner à sua sucessão pelo PT.

Rui argumenta, para garantir que não é poste de Wagner, que foi o terceiro deputado federal mais votado na Bahia em 2010 e mais votado entre os candidatos petistas, com 212 mil votos. Ele lembra ainda que é um dos fundadores do PT na Bahia e vereador de Salvador por dois mandatos (2000 e 2004).

Sua indicação, porém, conforme matéria de O Estado de São Paulo, tem menos a ver com o desempenho nas urnas e mais com a relação com Wagner. Ele acompanha o governador desde o início da carreira política, à frente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Petroquímica da Bahia (Sindipetro), na década de 1980.

Em off, um petista admite ao jornal a afeição de Jaques Wagner em detrimento da vontade dos próprios líderes do PT e de aliados de outros partidos. "O governador optou por alguém em quem confia plenamente para seguir seu trabalho no Estado".

E a campanha dos petistas já começou. Rui Costa já faz trabalho para melhorar sua imagem física. Ele não usa mais seus óculos de grau e está fazendo acompanhamento com fonoaudiólogo para melhorar sua dicção. Com 'língua presa', como se diz popularmente, Rui é motivo de chacota entre seus opositores.

E do ponto de vista político-partidário, ele intensificou suas aparições eme eventos públicos. Como têm dito seus adversários, o petista tem ido até a 'batizado de boneca' na tentativa de se fazer conhecido. Não se vê mais Jaques Wagner sem Rui Costa.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email