Sai a primeira CPI do Cachoeira. Em Goiás

Reao do governador Marconi Perillo chega Assembleia. Sua base vai instalar CPI apresentada por seu lder, Helder Valin, a mesma que a oposio no deu conta de aprovar. Ela ser controlada por seus aliados e vai investigar tambm seus adversrios

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 – Sob pressão nos últimos dias em virtude de fatos e gravações que mostram a influência de Carlinhos Cachoeira em sua administração, o governador Marconi Perillo resolveu reagir em várias frentes. Em uma delas, pretende realizar em Goiânia um grande ato para pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF) a votar o mensalão. Em outra, articulou para que sua base de apoio na Assembleia Legislativa aprovasse nesta terça a CPI do Cachoeira, o que a oposição ao seu governo tentou e não conseguiu – faltava uma assinatura.

A CPI vai investigar as ligações perigosas do governo tucano, mas terá amplo controle dos governistas. Vai também, com ampla minoria dos oposicionistas, passar a limpo contratos da construtora Delta com prefeituras do PT (Goiânia e Anápolis) e do PMDB (Aparecida de Goiânia e Catalão).

Foi uma manobra rápida. O líder do governo, Helder Valin (PSDB), apresentou o seu requerimento. Conseguiu 16 assinaturas, o suficiente, e todas de governistas. A oposição bem que tentou assinar. Nada. Da Tribuna, o deputado Paulo Cezar Martins (PMDB) chegou a reclamar que os parlamentares oposicionistas foram ignorados.

"Líder Valin, deixe-me assinar o pedido de CPI da base. O da oposição falta apenas uma assinatura, mas a base do Governo não nos permitiu assinar o requerimento”, implorou Martins. “Por favor, nos deixe assinar o documento. Não sou apreciador de CPI, mas é o instrumento que a Casa tem para apurar os indícios apresentados pela imprensa e pela Polícia Federal", insistiu. Em vão (leia mais aqui).

Ainda assim, e em tom de ironia, o deputado Luis Cesar Bueno (PT), autor do pedido da outra CPI, comemorou: "Fico feliz que os deputados da base do Governo tenham colocado a cabeça fora da toca. Creio que os jovens não teriam ido às ruas pedir a saída do Governador (ele fala da manifestação de sábado, o FORAMARCONI) se os deputados tivessem vindo antes ao debate. A imagem que prevalece hoje é a de cumplicidade das autoridades constituintes com o crime organizado. A população de Goiás tem pagado caro por essa relação", disse o petista.

Helder Valin argumentou que o documento ficará na Mesa Diretora e poderá receber novas adesões, e garantiu que a CPI nem é da oposição, nem da situação. "Essa é uma comissão da Casa, que será integrada por deputados de todos os partidos, sendo respeitada a proporcionalidade. O bom andamento dos trabalhos vai depender da contribuição de todos", insistiu.

Pela proporcionalidade, o governo terá os principais postos da comissão, como a presidência e a relatoria. Ao site da Assembleia, Valin afirmou que, tão logo os partidos indicarem os cinco membros da CPI, será marcada a primeira reunião.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email