Samuel diz que não apoiará João em 2016

"Entendo que o prefeito poderia ter pensado em quem o ajudou em 2012. Eu rodei essa cidade fazendo campanha para João, mas ele pode pensar que minha ajuda não foi importante. Então quem tem que dar importância a mim sou eu mesmo. O prefeito apoiou em 2014 dois candidatos a deputado estadual na minha base, que foram Nitinho e Reinaldo Moura. Então, eu tenho motivos suficientes para pensar um pouquinho em mim e não no prefeito. A reciprocidade será na medida que eu recebi", afirmou o deputado estadual Samuel Alves (PSL)

"Entendo que o prefeito poderia ter pensado em quem o ajudou em 2012. Eu rodei essa cidade fazendo campanha para João, mas ele pode pensar que minha ajuda não foi importante. Então quem tem que dar importância a mim sou eu mesmo. O prefeito apoiou em 2014 dois candidatos a deputado estadual na minha base, que foram Nitinho e Reinaldo Moura. Então, eu tenho motivos suficientes para pensar um pouquinho em mim e não no prefeito. A reciprocidade será na medida que eu recebi", afirmou o deputado estadual Samuel Alves (PSL)
"Entendo que o prefeito poderia ter pensado em quem o ajudou em 2012. Eu rodei essa cidade fazendo campanha para João, mas ele pode pensar que minha ajuda não foi importante. Então quem tem que dar importância a mim sou eu mesmo. O prefeito apoiou em 2014 dois candidatos a deputado estadual na minha base, que foram Nitinho e Reinaldo Moura. Então, eu tenho motivos suficientes para pensar um pouquinho em mim e não no prefeito. A reciprocidade será na medida que eu recebi", afirmou o deputado estadual Samuel Alves (PSL) (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado estadual Samuel Alves (PSL) disse, nesta terça-feira (14), que não apoiará o projeto de reeleição do prefeito João Alves Filho (DEM), mesmo que seu agrupamento, liderado pelo senador Eduardo Amorim (PSC), opte pela reedição da aliança na capital que se deu em 2012. O parlamentar alega questões políticas para tomar tal decisão. Segundo ele, faltou reciprocidade do prefeito em 2014. Ele também critica a gestão. 

"Entendo que o prefeito poderia ter pensado em quem o ajudou em 2012. Eu rodei essa cidade fazendo campanha para João, mas ele pode pensar que minha ajuda não foi importante. Então quem tem que dar importância a mim sou eu mesmo. O prefeito apoiou em 2014 dois candidatos a deputado estadual na minha base, que foram Nitinho e Reinaldo Moura. Então, eu tenho motivos suficientes para pensar um pouquinho em mim e não no prefeito. A reciprocidade será na medida que eu recebi", afirmou ele, em entrevista ao radialista Gilmar Carvalho.

Pré-candidato a prefeito, Samuel diz que seu nome está colocado para o seu grupo avaliar a possibilidade de uma candidatura própria. "Se não for meu nome, mas pode ser outro nome do grupo. Em 2014, lançamos o senador Eduardo Amorim a governador, um político jovem. Acho que esta linha do político novo deve ser mantida em 2016", defendeu. "Internamente, nossa conversa é para colocar um nome novo, do grupo. A população pede mudança", frisou.

Segundo o deputado, as demandas da população não têm sido atendidas na capital. "As cobranças da população que chegam a mim em Aracaju não são atendidas. Qual a razão então de ajudar o prefeito? Se eu for pedir apoio à reeleição de João, o eleitor vai me questionar que estive no local há quatro anos e que o buraco na rua está no mesmo lugar, que a praça não está reformada", disse.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247