Santos bate Corinthians e coloca Vasco na ponta

No dia em que Ricardo Gomes deixou hospital depois de internao de trs semanas, equipe carioca vira lder do brasileiro com a derrota por 3 a 1 do timo para o peixe

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O Santos derrubou o Corinthians da liderança do Brasileirão neste domingo ao vencer o rival por 3 a 1, de virada, em um lotado Pacaembu. O artilheiro Borges, Henrique e Chicão, contra, marcaram os gols do time santista, que voltou a sonhar com as primeiras colocações da tabela. Ao Corinthians sobrou a pressão da torcida, que pediu novamente a demissão do técnico Tite.

O resultado empurrou o Corinthians da primeira para a terceira colocação da tabela, com 43 pontos, atrás agora do São Paulo e do novo líder Vasco, com 45. Já o Santos, ainda com dois jogos a menos, subiu para o 11º lugar, com 32 pontos.

Depois de perder a liderança, o Corinthians terá mais um desafio complicado pela frente na próxima rodada. Na quarta-feira, fará um confronto direto com o vice-líder São Paulo, no Morumbi. O Santos, por sua vez, vai enfrentar o lanterna América-MG, no mesmo dia, em Uberlândia.

O JOGO - O clássico paulista começou truncado neste domingo, com muitas faltas e pouca movimentação. Neymar, porém, superou a forte marcação e, em jogada com Danilo, quase abriu o placar logo no primeiro minuto de jogo.

Depois do susto, o Corinthians reagiu com Liedson. Aos 10, ele cabeceou com perigo, após escanteio. Dois minutos depois, o artilheiro do time no Brasileirão não perdoou. Oportunista, ele aproveitou rebote da defesa santista dentro da pequena área e, sem marcação, mandou para o gol.

O Santos reagiu logo em seguida, com dois lances de cabeça. Aos 13, Edu Dracena parou em grande defesa de Júlio César. Na sequência, o goleiro corintiano também foi exigido em tentativa de Alan Kardec.

Mesmo em vantagem no placar, o Corinthians não deixou de levar perigo no ataque. Aos 23, o incansável Liedson acertou o travessão em chute de fora da área. Willian, por sua vez, levou perigo em forte chute da direita, após belo corte em Léo, aos 33. Rafael se esticou para fazer a defesa.

Mas o Santos tratou de equilibrar o duelo aos 37 minutos. Após escanteio, Henrique finalizou rasteiro no canto esquerdo de Júlio César e empatou a partida. O Corinthians ainda tentou responder em cobrança de falta de Alex, mas a bola passou rente à trave direita de Rafael, aos 45.

Depois de buscar o empate, o Santos acelerou o jogo e dominou as ações no início do segundo tempo. Com maior volume, o time visitante virou o placar aos 8 minutos com o artilheiro Borges. O atacante marcou seu 17º gol no Brasileirão ao se adiantar à marcação de Leandro Castán e completar cruzamento de Alan Kardec.

Três minutos depois, o Santos teve a chance de decidir o jogo em novo lance de Alan Kardec. Ele recebeu belo lançamento de Neymar pela esquerda, mas chutou para fora, à esquerda do gol de Júlio César.

Após desperdiçar a boa oportunidade, o Santos sofreu um revés aos 21 minutos. Henrique recebeu o segundo cartão amarelo e deixou a equipe visitante em desvantagem numérica. A expulsão e a entrada de Jorge Henrique deram novo fôlego ao Corinthians, que voltou a ameaçar o gol santista aos 24, em cabeçada de Liedson, após levantamento de Jorge Henrique.

Mas o Santos tratou de aplacar o ímpeto corintiano aos 35 minutos. Após nova escapada de Alan Kardec pela direita, Chicão dividiu com Júlio César na pequena área e mandou contra as próprias redes, selando a vitória santista.

Nos instantes finais da partida, Alex sofreu um forte choque com Alan Kardec e deu um susto no time do Corinthians. O meia acertou a cabeça no joelho do rival, mas não chegou a perder a consciência. Após ser atendido no gramado, ele deixou o jogo em uma ambulância.

Ficha Técnica:

Corinthians 1 x 3 Santos

Corinthians - Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Cástan e Ramon (Welder); Ralf (Danilo), Paulinho e Alex; Willian (Jorge Henrique), Liedson e Emerson. Técnico: Tite.

Santos - Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval, Léo; Adriano, Henrique, Ibson (Pará); Alan Kardec, Neymar (Bruno Rodrigo) e Borges (Felipe Anderson). Técnico: Muricy Ramalho.

Gols - Liedson, aos 12, e Henrique, aos 37 minutos do primeiro tempo. Borges, aos 8, e Chicão (contra), aos 35 minutos do segundo tempo.

Cartão amarelo - Ralf (Corinthians).

Cartão vermelho - Henrique (Santos).

Árbitro - Wilson Luiz Seneme (SP).

Renda - Não disponível.

Público - 34.308 pagantes (37.315 no total).

Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

 

RICARDO GOMES

O técnico Ricardo Gomes, do Vasco, recebeu alta na manhã deste domingo, após três semanas internado no Hospital Pasteur, no Rio de Janeiro. O treinador sofreu um acidente vascular encefálico (AVE) durante um jogo entre a sua equipe e o Flamengo, disputado em 28 de agosto no Engenhão, no Rio.

Um boletim médico divulgado na tarde de sábado previa que o técnico deixasse o hospital apenas na próxima terça-feira. O comunicado divulgado pelo hospital relata que Ricardo Gomes estava lúcido, se alimentando e respirando normalmente e "com ótimo nível de raciocínio". Ricardo Gomes deve continuar o tratamento fisioterápico e de fonoaudiologia em casa, ainda segundo a nota.

"Estou muito feliz. A melhora do Ricardo é fruto da competência médica e, ao mesmo tempo, da comoção dos vascaínos e torcedores brasileiros, que rezaram pela recuperação desse grande homem, grande caráter e grande amigo que é o Ricardo Gomes. Estou duplamente feliz com a vitória do Vasco e com a recuperação dele. Estaremos juntos nessa caminhada", disse Roberto Dinamite, presidente do Vasco, ao site oficial do clube.

Durante o segundo tempo do clássico entre Vasco e Flamengo, disputado no dia 28 de agosto, Ricardo Gomes sofreu o AVE e foi encaminhado ao Hospital Pasteur. No mesmo dia, passou uma cirurgia de mais de três horas para drenagem do sangue no cérebro. Desde então, apresentou melhora contínua. Assim, teve alta hospitalar neste domingo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247