Santos e Flamengo fazem jogo épico na Vila Belmiro: 4 X 5

No primeiro confronto de Neymar contra Ronaldinho Gacho, craque flamenguista leva os trs pontos e vence em nmero de gols: trs a dois; foi um dos melhores jogos da histria dos campeonatos brasileiros

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Márcio Kroehn_247 - Foi um jogo épico, inesquecível, quase indescritível. Se eu contasse que o placar final foi 5 a 4 vai parecer que o futebol foi jogado pelo vídeo game. Mas não foi. O local foi a Vila Belmiro, com Santos e Flamengo, que entraram em campo com a promessa de um grande jogo: o primeiro encontro de Neymar contra Ronaldinho Gaúcho, dois magos da bola. E para coroar esse encontro, o jogo teve de tudo: gol incrivelmente perdido por Deivid, pênalti desperdiçado por Elano, embaixadinha do goleiro Felipe, golaço de Neymar, erros das defesas e dos goleiros, polêmicas com pênaltis. E um Ronaldinho que incorporou a camisa 10 de Zico, ou a camisa 10 do próprio Ronaldinho do Barcelona.

Com 25 minutos do primeiro tempo, o Santos parecia ter decidido a partida: 3 a 0 com um Neymar endiabrado. Aos 4, Borges recebeu de Elano e tocou no canto – o goleiro Felipe vacilou na jogada. Aos 15, Paulo Henrique Ganso tocou para Neymar na área, que tentou encobrir Felipe. Na confusão, a bola chegou para Borges fazer 2 a 0. Aos 25, Neymar fez um gol espetacular: avançou da linha lateral, quase do meio campo. Foi driblando, tabelou com Borges, e deu um maravilhoso drible no zagueiro Ronaldo Angelim antes de encobrir Felipe e fazer 3 a 0.

O problema é que o jogo não era de um time só. O Flamengo jogava bem e só não estava com o placar equilibrado por mero acaso. Aos 10, Ronaldinho Gaúcho tinha se livrado de dois marcadores e exigido grande defesa do goleiro Rafael, que impediu o camisa 10 de fazer seu gol aos 14. Aos 20, Luiz Antônio cruzou da direita, a bola passou pelo goleiro santista e Deivid fez um impossível: tocou com a perna esquerda na bola, mas a direita impediu a bola de ir para as redes. Aos 22, Luiz Antônio recebeu de Thiago Neves e exigiu mais uma boa defesa de Rafael. E quem bate, bate, alcança: após cruzamento da direita e falha de Rafael e de Edu Dracena, Ronaldinho Gaúcho empurrou para as redes: 1 a 3. Foi da direita que nasceu o segundo gol, em cruzamento de Léo Moura para a cabeçada de Thiago Neves.

Com 34 minutos do primeiro tempo, eram 6 finalizações para o Santos e 7 para o Flamengo. Um jogão, com muitas chances criadas e aproveitadas. Até os 40, quando Neymar foi derrubado na área, o Fla teve mais duas chances, com Luiz Antônio e Thiago Neves, além de um gol anulado de Deivid, por impedimento. Mas os santistas tiveram uma chance de ouro. Elano foi para a cobrança e fez um papelão: tentou dar uma cavadinha, que Felipe defendeu com uma mão e saiu fazendo embaixadinha. A torcida santista xingou, esbravejou e não acreditou: aos 43, Ronaldinho cobrou escanteio e Deivid desviou para empatar a partida ainda no primeiro tempo: 3 a 3. A virada só não aconteceu aos 45 porque o corta-luz de Deivid não chegou a Ronaldinho.

Foram 45 minutos de perder o fôlego. E o segundo tempo não seria diferente. Logo aos 5 minutos, Léo achou Neymar, que se livrou da falta e tocou no canto de Felipe: 2 a 1 no placar particular entre os principais craques das equipes. Aos 11, Neymar recebeu de Borges e exigiu grande defesa do goleiro flamenguista. O time carioca, que parecia sumido, reapareceu: aos 14, Deivid cabeceou e exigiu grande defesa de Rafael. No minuto seguinte, Léo cortou cruzamento e quase fez contra. Três minutos depois, Thiago Neves fez, mas estava impedido. Aos 22 não teve jeito: em cobrança de falta, Ronaldinho enganou a barreira, que pulou, e chutou rasteiro para fazer 4 a 4. Que jogo!

Antes de errar dois chutes cara a cara com Felipe, aos 31 e 32, Neymar foi novamente derrubado na área. Se o camisa 11 santista não conseguia desempatar os placares – do jogo e contra Ronaldinho –, a experiência do camisa 10 fez a diferença: em contra ataque puxado por Deivid, Thiago Neves tocou para Ronaldinho, que esperou a saída de Rafael para fazer 5 a 4 para o Flamengo aos 36. Era certamente o melhor jogo desde sua volta ao Brasil, com três gols e uma exibição espetacular. O Santos estava entregue. E os flamenguistas poderiam ter ampliado em dois lances, principalmente com Thiago Neves, que driblou Durval e chutou próximo à trave. Se você não viu o jogo, espere um canal a cabo passar o compacto. E pode pagar ingresso que vai valer a pena.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email