São Paulo erra demais na estreia de Adilson

Tricolor fica apenas no empate com o Atltico Goianiense, em jogo no Morumbi,e d chance para o Corinthians escapar de vez

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

No seu primeiro jogo sob o comando do técnico Adilson Batista, o São Paulo só empatou com o Atlético-GO, por 2 a 2, neste sábado à noite, no Morumbi, após ficar duas vezes à frente no placar. O resultado deixou o time paulista com 22 pontos, na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, posto que a equipe poderá perder se o Flamengo vencer o Ceará, em casa, ainda no final da noite deste sábado.

O placar de 2 a 2 também deu a chance ao líder Corinthians de ampliar ainda mais a sua vantagem na ponta, que agora é de seis pontos em relação ao arquirrival. A equipe alvinegra poderá aumentar a diferença para nove neste domingo, quando receberá o Cruzeiro, no Pacaembu. Já o Atlético-GO segue na zona de rebaixamento, mas agora com nove pontos, na 17.ª colocação.

O duelo deste sábado também marcou a reestreia do volante Denilson pelo São Paulo. Depois de cinco temporadas defendendo o Arsenal, da Inglaterra, o jovem de 23 anos teve uma atuação discreta em seu reencontro com os torcedores são-paulinos.

O JOGO - No confronto deste sábado, o São Paulo acabou pagando caro pelos erros cometidos no ataque e na defesa. Antes disso ocorrer, porém, o time abriu o placar logo aos 8 minutos. Dagoberto cobrou falta da esquerda, Rhodolfo apareceu bem nas costas da zaga e tocou de cabeça à direita do goleiro Márcio.

Após o gol, o São Paulo passou a sofrer para conseguir criar boas jogadas ofensivas. Com três volantes em seu meio-campo, o time goiano se limitava a neutralizar as principais armas da equipe do Morumbi, que só voltou a dar trabalho a Márcio aos 30 minutos, quando Rhodolfo lançou Juan na esquerda e o lateral tocou para Dagoberto fazer boa jogada e obrigar o goleiro a fazer uma defesa.

E, se parecia inofensivo no ataque, o Atlético-GO aproveitou uma cochilada da zaga são-paulina para empatar o jogo aos 44 minutos. Anselmo cobrou falta com rapidez da direita para Bida, que recebeu nas costas de três defensores, dominou e tocou por cima de Rogério Ceni: 1 a 1.

Na etapa final, o São Paulo repetiu o enredo do primeiro tempo. Esboçou uma pressão no início, primeiro em chute de fora da área com Jean, aos 3 minutos, mas logo no lance seguinte viu o perigoso Anselmo assustar Rogério em bom chute de fora da área.

E, novamente aos 8 minutos, o time são-paulino voltou a marcar em um lance parecido com o do seu primeiro gol. Desta vez com a bola rolando, Dagoberto recebeu de Lucas e cruzou da esquerda para Rivaldo, que invadiu a área pelo meio e, nas costas da zaga tocou de cabeça no canto esquerdo baixo de Márcio.

Foi apenas o segundo gol de Rivaldo com a camisa são-paulina. O outro aconteceu em sua estreia pelo time, em jogo do Campeonato Paulista. E, sete minutos depois de Wellington obrigar Márcio a uma boa defesa, o pentacampeão mundial teve tudo para ampliar o placar aos 20 minutos. Lucas aproveitou uma reposição de bola ruim de Márcio e tocou para o meio-campista, livre na cara do gol, chutar por cima da meta.

E, mais uma vez, o São Paulo acabou castigado pela sua própria incompetência. Em nova bobeada da zaga na marcação, aos 23 minutos, Rafael Cruz deu belo passe da direita para Anselmo, que recebeu nas costas dos defensores e cabeceou com precisão à esquerda de Rogério, que nada pôde fazer.

O gol saiu um minuto depois de Adilson ter trocado Denilson por Rodrigo Caio. O treinador ainda colocou Fernandinho no lugar de Carlinhos Paraíba e sacou Rivaldo para a entrada de Cícero mais tarde.

Pouco antes de Rivaldo sair, Juan poderia ter presenteado o meia com um passe em um lance no qual o veterano estava livre no centro da área para finalizar. Porém, após fazer boa tabela pela esquerda, o lateral preferiu chutar e viu a bola sair por cima do gol de Márcio.

E, no final, mais uma vez o São Paulo vacilou em ótima chance de marcar o terceiro gol. Em linda jogada, Fernandinho partiu em velocidade, fez fila ao deixar vários rivais para trás e, na cara de Márcio, chutou rasteiro e viu o goleiro espalmar para escanteio.

No fim, o resultado acabou frustrando os mais de 23 mil torcedores que foram ao Morumbi, que acabou presenciando um início decepcionante de Adilson Batista sob o comando da equipe da casa.

Ficha técnica:

São Paulo 2 x 2 Atlético-GO

São Paulo - Rogério Ceni; Jean, Xandão, Rhodolfo e Juan; Wellington, Carlinhos Paraíba (Fernandinho), Denilson (Rodrigo Caio) e Rivaldo (Cícero); Lucas e Dagoberto. Técnico: Adilson Batista.

Atlético-GO - Márcio; Rafael Cruz, Gilson, Anderson e Thiago Feltri; Rômulo (Felipe), Agenor, Bida (Joilson) e Thiaguinho (Leonardo); Vitor Júnior e Anselmo. Técnico: Jair Araújo (interino).

Gols: Rhodolfo, aos 8, e Bida, aos 44 minutos do primeiro tempo; Rivaldo, aos 8, e Anselmo, aos 23 do segundo.

Árbitro: Alício Pena Júnior (MG).

Cartões amarelos: Carlinhos Paraíba e Juan (São Paulo); Rômulo, Leonardo e Thiago Feltri (Atlético-GO).

Público: 23.487 pagantes.

Renda: R$ 604.454,00.

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email