Secretário diz que SMT está sucateada e pensa até em deixar o cargo

Novo comandante da Secretaria Municipal de Trânsito de Goiânia, vereador Felisberto Tavares revela cenário de caos na SMT; número de agentes é insuficiente e pasta não tem dinheiro nem para pagar aluguel, água e energia; maioria dos veículos está parada por falta de manutenção e não há como fazer campanhas de conscientização; secretário entregou um relatório ao prefeito Iris Rezende expondo as dificuldades e pensa até em deixar o cargo diante de tanta dificuldade; "Chega a ser criminoso como sucatearam o órgão", desabafou ao jornal O Popular

Novo comandante da Secretaria Municipal de Trânsito de Goiânia, vereador Felisberto Tavares revela cenário de caos na SMT; número de agentes é insuficiente e pasta não tem dinheiro nem para pagar aluguel, água e energia; maioria dos veículos está parada por falta de manutenção e não há como fazer campanhas de conscientização; secretário entregou um relatório ao prefeito Iris Rezende expondo as dificuldades e pensa até em deixar o cargo diante de tanta dificuldade; "Chega a ser criminoso como sucatearam o órgão", desabafou ao jornal O Popular
Novo comandante da Secretaria Municipal de Trânsito de Goiânia, vereador Felisberto Tavares revela cenário de caos na SMT; número de agentes é insuficiente e pasta não tem dinheiro nem para pagar aluguel, água e energia; maioria dos veículos está parada por falta de manutenção e não há como fazer campanhas de conscientização; secretário entregou um relatório ao prefeito Iris Rezende expondo as dificuldades e pensa até em deixar o cargo diante de tanta dificuldade; "Chega a ser criminoso como sucatearam o órgão", desabafou ao jornal O Popular (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Uma das principais demandas de Goiânia está relacionada ao trânsito. O número de agentes é insuficiente para fiscalizar o tráfego intenso da Capital. Para comandar a Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), o prefeito Iris Rezende (PMDB) nomeou o vereador Felisberto Tavares (PR).

Em entrevista à coluna Giro, de O Popular, o novo secretário apresentou uma secretaria totalmente sucateada. Disse que a maioria dos veículos está parada por falta de manutenção e os equipamentos de fiscalização estão quebrados há cinco meses. Tavares ainda revelou que não há dinheiro para despesas como aluguel, água e energia.

O secretário afirmou também que não há como fazer campanhas de conscientização e diante deste cenário de caos pensa até em deixar o cargo. "Chega a ser criminoso como sucatearam o órgão", desabafou.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email