Secretário gaúcho teria levado propina para liberar shopping

O ex-secretário do Meio Ambiente de Porto Alegre, Luiz Fernando Záchia, teria recebido R$ 20 mil para liberação da expansão do Barra Shopping Sul, em Porto Alegre, de acordo com informações dos autos do inquérito da Polícia Federal

Secretário gaúcho teria levado propina para liberar shopping
Secretário gaúcho teria levado propina para liberar shopping

Da Redação, do Sul21

O ex-secretário do Meio Ambiente de Porto Alegre, Luiz Fernando Záchia, teria recebido R$ 20 mil para liberação da expansão do Barra Shopping Sul, em Porto Alegre, de acordo com informações dos autos do inquérito da Polícia Federal (PF).

Conforme os documentos, a Multiplan, responsável pelo shopping, teria pago a propina. A mesma empresa, de acordo com as investigações, teria pedido para que o ex-secretário barrasse a licença do corte de uma figueira no Shopping Iguatemi, concorrente do Barra Sul.

O advogado de Záchia, Rafael Leal, negou qualquer operação nesse sentido. “Não recebeu R$ 20 mil, 20 centavos, não recebeu qualquer pagamento, vantagem prêmio, absolutamente nada. Esse dinheiro que a PF está investigando foi um patrocínio para um evento do meio ambiente, sobre emissão de carbono”, alegou Leal. A Multiplan, em nota divulgada na íntegra ao fim desta matéria, também nega as acusações.

A PF também teria informações de que o ex-secretário estaria defendendo a ampliação de cinco para 50 hectares das áreas de permissão da Mata Atlântica para grandes empreendimentos imobiliários. “É outra questão que foi explicada no depoimento. É risível o argumento da PF. O assunto é longo. Passa por um entendimento se há Mata Atlântica em Porto Alegre, se não há”, rebateu o defensor de Záchia.

Nesta sexta-feira (3), a PF informou que indiciará 22 pessoas por envolvimento na rede de corrupção investigada por crimes ambientais no Rio Grande do Sul. Além dos 18 presos na operação Concutare, deflagrada na segunda-feira (29), serão indiciadas mais quatro pessoas – que não são serivoras públicas – que podem ter relação com o esquema.

Polícia Federal pede prorrogação de prisão de 10 suspeitos

A Polícia Federal pediu a prorrogação de 10 dos 13 suspeitos envolvidos na rede de corrupção que visa a liberação fraudulenta de licenças ambientais. Entre os nomes com pedidos de renovação de prisão por mais cinco dias estão os dois ex-secretários estaduais de Meio Ambiente Carlos Fernando Niedesrsberg e Berfran Rosado e o ex-secretário municipal da área, Luis Fernando Záchia.

Também estão na lista o advogado Giancarlo Tusi Pinto, o servidor da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) Mattos’Alem Roxo, Lúcio Gonçalves da Silva Junior, consultor ambiental, Bruno José Muller, engenheiro de minas e empresário, Alberto Antonio Muller, servidor do DNPM, Élvio Alberto dos Santos, assessor parlamentar, e o empresário Vanderlei Antonio Padova.

Os outros três devem ser libertados automaticamente, já que nesta sexta-feira se encerra o prazo da prisão temporária de cinco dias que vinha sendo cumprida desde segunda-feira. O pedido está sendo analisado pela 1ª Vara Federal Criminal. A decisão deve ser anunciada à tarde.

Em nota, Multiplan nega pagamento de propina a secretário

Em nota oficial, a Multiplan, responsável pela administração do Barra Shopping Sul, negou envolvimento em qualquer negociação ilegal para obtenção de licenças ambientais em Porto Alegre. Abaixo, a íntegra da nota:

O BarraShoppingSul informa que está estudando a oportunidade de uma expansão, conforme permite a legislação municipal. O primeiro Estudo de Viabilidade Urbanística foi encaminhado à Prefeitura e, no momento, encontra-se na CAUGE (Comissão de Análise Urbanística e Gerenciamento).

Esse projeto não foi ainda sequer submetido à etapa de licenciamento ambiental e, portanto, não está dependendo de nenhuma providência por parte da Secretaria de Meio Ambiente.

Carece de qualquer fundamento a informação de que o projeto teria sido aprovado, ou mesmo que esteja em fase de aprovação na Secretaria de Meio Ambiente.

O BarraShoppingSul tem por norma obedecer rigorosamente os preceitos legais na condução de seus projetos junto aos órgãos públicos.

BarraShoppingSul

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247