Secretário será o 1º a ser ouvido na CPI da Segurança

Joaquim Mesquita, secretário de Segurança Pública, prestará depoimento como convidado no dia 6 de agosto. Foco principal da comissão ao ouvir integrantes da cúpula da SSP é saber o andamento dos inquéritos das mortes de moradores de rua e se estão sendo tomadas medidas para evitar novos crimes. Comandante Geral da Polícia Militar, que assumiu este ano, também será ouvido na CPI. Segurança pública é um dos gargalos do governo estadual e onda de violência ainda assusta moradores da Capital e Região Metropolitana

Secretário será o 1º a ser ouvido na CPI da Segurança
Secretário será o 1º a ser ouvido na CPI da Segurança

Goiás 247_ A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga problemas relacionados à Segurança Pública no Estado de Goiás confirma oitivas com delegados e dirigentes de entidades que representam policiais civis e militares. Os depoimentos começam no dia 6 de agosto com o secretário estadual de Segurança Pública e Justiça de Goiás, Joaquim Mesquita.

A volta aos trabalhos acontece no dia 1º de agosto, no Auditório Solon Amaral, quando a CPI realiza sua sexta reunião de trabalho. Na ocasião, serão votados dez requerimentos que tratam de convites a autoridades para prestar depoimento, além de requisição de informações a órgãos públicos.

Na quinta e última sessão, realizada no dia 25 de junho, os deputados-membros aprovaram oito requerimentos que solicitavam envio de convites a autoridades e dirigentes de entidades que representam policiais, para a prestação de depoimento na Comissão, e mais um com a requisição de informações à SSP-GO. Todas as proposituras foram apresentadas pelo vice-presidente da CPI, deputado Luiz Carlos do Carmo.

As informações requeridas à SSP se referem a fatos ocorridos e seus detalhes, como crimes cometidos contra moradores de rua em Goiás, com a indicação dos nomes das vítimas; data e motivação do crime; andamento do inquérito; bem como as medidas que estão sendo tomadas para evitar novas ocorrências.

A segurança pública continua sendo um dos gargalos do governo de Marconi Perillo e neste foi trocado o comandante-Geral da Polícia Militar, que também será ouvido na CPI.

Veja o cronograma da CPI para agosto:

Dia 6, às 9 horas: secretário estadual de Segurança Pública e Justiça, Joaquim Mesquita

Dia 8, às 9 horas: secretária municipal de defesa social, Adriana Accorsi.

Dia 8, às 10h30: presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol), Silveira Alves de Moura

Dia 13, às 9 horas: comandante geral da Policia Militar do Estado de Goiás, Silvio Benedito Alves.

Dia 15, às 9 horas: delegado Geral da Policia Civil do Estado de Goiás, João Carlos Gorski

Dia 20, às 9 horas: delegada de investigações criminais, Adriana Ribeiro.

Dia 20, às 10h30: presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Goiás (Adpego), Waldson de Paula Ribeiro

Dia 22, às 9 horas: presidente da Agência Goiana de Execução Penal, Edemundo Dias de Oliveira Filho

Dia 27, às 9 horas: presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de Goiás (Sindipol), Fabio Alves de Castro Vilela

Dia 27, às 10h30: presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militares do Estado de Goiás (ACS), Gilberto Candido de Lima

Dia 29, às 9 horas: promotor de Justiça da 18ª promotoria criminal de Goiânia, Fernando Braga Viggiano (a confirmar)

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247