Segurança: governo prioriza construção de 4 presídios

Conclusão das obras de quatro presídios estaduais, em construção pela Agetop nas cidades de Formosa (53% da obra finalizada), Águas Lindas de Goiás (35%), Novo Gama (41%) e Anápolis (85%), disponibilizará 1,2 mil vagas ao Sistema Prisional em Goiás, reduzindo o déficit atual de cárceres; investimentos, ao todo, são de R$ 55 milhões; cada unidade tem área construída de quase seis mil metros quadrados e conta com setor de alojamentos, dividido em duas alas, sendo 150 celas em cada uma

Conclusão das obras de quatro presídios estaduais, em construção pela Agetop nas cidades de Formosa (53% da obra finalizada), Águas Lindas de Goiás (35%), Novo Gama (41%) e Anápolis (85%), disponibilizará 1,2 mil vagas ao Sistema Prisional em Goiás, reduzindo o déficit atual de cárceres; investimentos, ao todo, são de R$ 55 milhões; cada unidade tem área construída de quase seis mil metros quadrados e conta com setor de alojamentos, dividido em duas alas, sendo 150 celas em cada uma
Conclusão das obras de quatro presídios estaduais, em construção pela Agetop nas cidades de Formosa (53% da obra finalizada), Águas Lindas de Goiás (35%), Novo Gama (41%) e Anápolis (85%), disponibilizará 1,2 mil vagas ao Sistema Prisional em Goiás, reduzindo o déficit atual de cárceres; investimentos, ao todo, são de R$ 55 milhões; cada unidade tem área construída de quase seis mil metros quadrados e conta com setor de alojamentos, dividido em duas alas, sendo 150 celas em cada uma (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - A conclusão das obras de quatro presídios estaduais, em construção pela Agetop nas cidades de Formosa (53% da obra finalizada), Águas Lindas de Goiás (35%), Novo Gama (41%) e Anápolis (85%), disponibilizará 1,2 mil vagas ao Sistema Prisional em Goiás, reduzindo o déficit atual de cárceres. Os investimentos, ao todo, são de R$ 55 milhões.

Cada unidade tem área construída de quase seis mil metros quadrados e conta com setor de alojamentos, dividido em duas alas, sendo 150 celas em cada uma.

Haverá ainda sala de aula, refeitório, pátio de sol, área para encontro íntimo e para atendimentos psicológico e espiritual. Os presídios terão ainda galpões e oito guaritas de segurança, sendo quatro internas e quatro externas.

Os projetos consideram questões como segurança e estrutura logística e operacional, atendendo às especificações técnicas do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247