Sem Thomaz Bastos, Cachoeira pode falar

Com saída do ex-ministro e os sucessivos fracassos nas tentativas de liberdade, contraventor poderia aderir à delação premiada, fato que à menor menção causa pânico generalizado em Goiás e em Brasília

Sem Thomaz Bastos, Cachoeira pode falar
Sem Thomaz Bastos, Cachoeira pode falar (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

247 – A saída de Marcio Thomaz Bastos da defesa de Carlos Cachoeira dá ao bicheiro uma última alternativa: a delação premiada, para tentar sair da cadeia. É o que argumenta Vera Magalhães, no Painel da Folha. Leia:

Queda d'água

Com a saída de Márcio Thomaz Bastos da defesa de Carlinhos Cachoeira, voltou a ganhar corpo a possibilidade de o empresário acusado de contravenção negociar delação premiada para deixar a prisão, já que as tentativas de libertá-lo fracassaram. O acordo com o Ministério Público é defendido por antigos advogados de Cachoeira, como Jeová Borges Júnior. A hipótese causa apreensão entre políticos de todos os partidos e promete tumultuar o reinício das atividades da CPI.-

Santo de casa Dias antes de deixar a defesa de Cachoeira, causa que abraçou em meio às tratativas da delação, Thomaz Bastos argumentava que, diante das sucessivas derrotas na Justiça, ainda apareceria alguém propondo um "milagre" para tirar seu cliente da prisão.

Marco divisório Quando advogou para Cachoeira o ex-ministro teve 11 habeas corpus negados. E passou a acumular reveses em especial depois de divulgadas as denúncias de ameaças atribuídas ao grupo do empresário a juízes e procuradores.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247