Sempre cansado. Dez coisas que você deve mudar em sua vida

Você dorme bem toda noite e ainda assim, você se sente exausto. Vários motivos podem explicar essa fadiga crônica. Faça seu auto-diagnóstico com as explicações de nossos especialistas, a nutricionista, a especialista em psicossomática Nina Cohen-Koubi e a neurobióloga Joëlle Adrien

Sempre cansado. Dez coisas que você deve mudar em sua vida
Sempre cansado. Dez coisas que você deve mudar em sua vida (Foto: Tim Hester Photography)



 

Por Ophélie Ostermann - Le Figaro

 

Você esquece que o esporte existe. Com a falta de energia, você  deixa de fazer seus 40 minutos de corrida ou sua sessão de ioga para se jogar mais rápido no seu sofá. Errado ! «De modo geral, o esporte e a atividade física melhoram a qualidade do nosso sono, ao regular nosso relógio biológico interno» explica Joëlle Adrien, neurobióloga. Sendo assim, você entra em um círculo vicioso, pois seu sono estará perturbado na noite seguinte. Para não mencionar que durante uma sessão de atividade física intensa, o cérebro produz endorfinas e nos traz uma sensação  de bem-estar. Além disso, o esforço físico ajuda a combater a fadiga graças a seu efeito energético.

Você come mal. Sobrecarregado de trabalho, você belisca nos seus intervalos de almoço na frente da televisão ou come mini sanduíches entre dois compromissos. Se você bocejar constantemente e se sentir sem energia, não os procure mais. Para ter uma ótima forma física, privilegie uma alimentação saudável aliada a um estilo de vida saudável. Opte por alimentos aliados da saúde, ricos em magnésio e fibras. Prefira peixes gordurosos como a sardinha para o seu ômega 3, os legumes, as frutas e os grãos integrais no almoço. No jantar, coma alimentos leves para facilitar a digestão, mas consistentes o suficiente para não sentir fome. No cardápio, carboidratos, massas e cereais integrais, amidos e proteínas, encontradas de preferencialmente nas carnes brancas. Sushi, sashimi, sucos de frutas, etc. Cuidado com esses alimentos que costumam deixar a pessoa com mais fome, em vez de sacia-la.

Você não toma água o suficiente. Difícil pensar em tomar água o dia todo. No entanto, este gesto simples pode ajudar a combater a fadiga: «Considera-se que o corpo perde diariamente um litro e meio de água. Se não compensarmos a perda, nosso organismo fica desidratado, nossos músculos se contraem com mais facilidade e as trocas celulares ocorrem com menos frequência, o que cansa o organismo» explica a médica nutricionista Nina Cohen-Koubi. Para garantir uma hidratação ideal, tome dez copos de água por dia.

Você tem carência de vitamina D. O chocolate amargo contém antioxidante e magnésio que desempenha um papel na gestão da ansiedade, relaxa os músculos e melhora nosso conforto. Cuidado, um quadradinho por dia é suficiente. Você também pode ter carência da vitamina D, presente em nosso organismo, mas unicamente ativa sob o efeito do sol. Mas é ela que fortalece nosso sistema imunológico e nos mantém em forma. Como lembra a nutricionista: «O ritmo biológico é influenciado pela luminosidade natural, por isso é normal sentir fadiga no outono e no inverno.» Para se beneficiar com um pouco de vitamina D, dê preferência aos peixes gordurosos.

 

 

Você está com carência em ferro ou de magnésio. Uma simples carência em ferro e toda sua energia vai embora. Resta identificar a origem, às vezes inesperada: «Um consumo de chá excessivo, por exemplo, pode bloquear a absorção do ferro. Mas uma úlcera ou um problema digestivo também podem causar sangramentos e por conseguinte, uma carência. Finalmente, as mulheres que usam DIU de cobre e têm uma menstruação abundante, também podem ter carência de ferro» diz a nutricionista. Além de causar um cansaço constante, «a carência em ferro irá causar o que é chamado de "síndrome das pernas inquietas " que abranda o sono e causando micro-despertares» informa a neurobióloga Joëllle Adrien. Para reabastecer em ferro e manter uma forma olímpica, verifique se sua dispensa contém legumes, feijões, lentilhas, carnes vermelhas, frutas secas e cereais! Uma carência em magnésio também pode explicar sua fadiga e seu estresse. O magnésio permite as trocas neuromusculares. Se você estiver em um período de carência, você estará tenso, irritado, ansioso e cansado. Corra fazer compras para extrair a energia que falta no chocolate (amargo), os legumes secos (feijões brancos em grãos, favas, lentilhas) e sementes oleaginosas.    

Você está sobrecarregado. Apesar de suas noites bem dormidas, sair da cama é um desafio diário e você funciona em câmara lenta assim que chega ao seu local de trabalho ? Você está provavelmente beirando o excesso de trabalho. A neurobióloga Joëlle Adrien explica : «O burn-out é caracterizado por uma queda de energia, tanto física quanto mental. É preciso mobilizar energias consideráveis para executar as mesmas tarefas que os outros» Para remediar o burn-out, dormir 14 horas seguidas não é suficiente. Somente um verdadeiro período de calma e de repouso prolongado irá deixar você revigorado.

Você está cercado por pessoas que não estão bem. Chegou a hora de se distanciar do colega amargurado que o acompanha na hora do cafezinho. «O cérebro contém "neurônios espelho" que nos deixam bem quando encontramos alguém que está em forma e a ter pensamentos negativos quando as pessoas que conhecemos não estão bem» diz a nutricionista Nina Cohen-Koubi. Por isso, evite se impregnar com o baixo astral reinante nos ambientes ruins.

 

 

Você tem uma cama ruim. Você adora ficar esparramado na cama ? Esta pode ser a causa do seu cansaço constante. Se você tem dormido no mesmo colchão por mais de dez anos, chegou a hora de trocá-lo: «Uma  cama inadequada não conduz necessariamente a dores mas a um sono fracionado e micros despertares, o que cria uma sonolência durante o dia», informa a neurobiológa Joëlle Adrien. Não há colchão ideal « é preciso apenas que o colchão seja confortável» aconselha a profissional.

Você não tem luz natural. Alguns psiquiatras ou farmácias alugam lâmpadas de luminoterapia. Caso contrário, considere 150 euros no mínimo (ainda não reembolsados pela Previdência Social) para a sua compra. Sua fadiga pode estar acompanhada de uma tristeza profunda? Talvez, você pode estar sofrendo de depressão sazonal devido ao declínio gradual da luz natural. Os raios UV naturais estimulam nossa produção de endorfina, o hormônio da felicidade. Inevitavelmente, no outono e no inverno, temos carência deste hormônio. Esta depressão ocorre geralmente em outubro (considerando as estações na latitude europeia, e em junho/julho nos países do Hemisfério Sul como o Brasil). Mas a tristeza do outono/inverno não é uma fatalidade: há reflexos para se proteger, incluindo a luminoterapia.

Você bebe muito álcool. Você raramente recusa um happy hour ou um aperitivo entre amigos? Quem sabe, mas prefira um suco de frutas em vez de um mojito. «A qualidade de nosso sono se deteriora naturalmente com a idade e, quanto mais velhos ficamos, mais somos sensíveis aos efeitos do álcool. Além disso, se o álcool ajuda a dormir no primeiro momento, ele torna o sono mais leve e fracionado em seguida» diz a neurobióloga Joëlle Adrien.

 

(1) Joëlle Adrien é diretora de pesquisa no Inserm.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247