Senador do PP diz que é vítima da Lava Jato

O senador pelo PP de Alagoas, Benedito de Lira, e o filho dele, deputado federal Arthur Lira (PP), que também preside a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, são investigados pela Operação Lava Jato; para o senador, ele e o filho são vítimas de “especulações maldosas”; ao avaliar o andamento da operação ele ironizou: “A Operação Lava Jato está aí: sem rédeas e sem cabrestos. Eu estou pagando o preço de uma doação oficial de R$ 400 mil”

O senador pelo PP de Alagoas, Benedito de Lira, e o filho dele, deputado federal Arthur Lira (PP), que também preside a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, são investigados pela Operação Lava Jato; para o senador, ele e o filho são vítimas de “especulações maldosas”; ao avaliar o andamento da operação ele ironizou: “A Operação Lava Jato está aí: sem rédeas e sem cabrestos. Eu estou pagando o preço de uma doação oficial de R$ 400 mil”
O senador pelo PP de Alagoas, Benedito de Lira, e o filho dele, deputado federal Arthur Lira (PP), que também preside a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, são investigados pela Operação Lava Jato; para o senador, ele e o filho são vítimas de “especulações maldosas”; ao avaliar o andamento da operação ele ironizou: “A Operação Lava Jato está aí: sem rédeas e sem cabrestos. Eu estou pagando o preço de uma doação oficial de R$ 400 mil” (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas 247 - A maior liderança do PP de Alagoas, senador Benedito de Lira, e o filho dele, deputado federal Arthur Lira, também do Partido Progressista, investigados pela Operação Lava Jato, que já indiciou empreiteiros, doleiros e políticos acusados de supostos desvios bilionários de dinheiro da Petrobras, confirmou para a Gazeta que recebeu dinheiro da empreiteira UTC, um total de R$ 400 mil. Mas, segundo ele, “foi numa transação legal de doação de campanha”. O parlamentar considera que ele e o filho são vítimas de “especulações maldosas”.

Ao avaliar o andamento da operação ele ironizou: “A Operação Lava Jato está aí: sem rédeas e sem cabrestos. Eu estou pagando o preço de uma doação oficial de R$ 400 mil”. O senador garantiu que aplicou o dinheiro na campanha eleitoral.

“O montante aplicado na campanha eleitoral foi declarado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que aprovaram as minhas contas”, diz.

Acrescentou Benedito de Lira que, “ mesmo tendo as minhas contas aprovadas, entendeu o Procurador da República [Rodrigo Janot] me investigar”. O senador, porém, minimizou a decisão do procurador-geral da República. “Esta investigação vai ser boa, será uma oportunidade de provar a minha inocência. Infelizmente no Brasil tem a prática de que quem acusa não prova. O acusado é que tem de se defender”.

Com gazetaweb.com

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email