CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Senadora Lídice da Mata aclama Campos para 2014

"Já saímos da ditadura, não podemos ter apenas duas forças políticas se revezando no poder. Precisamos, dentro do projeto iniciado por Lula e que Dilma deu continuidade, de outras lideranças. Um projeto coletivo não pode existir com a possibilidade de governo de apenas um partido", afirma a senadora baiana, que pode concorrer ao Governo da Bahia em 2014 contra o PT de Jaques Wagner

Senadora Lídice da Mata aclama Campos para 2014 (Foto: Divulgação)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Bahia 247 - A senadora baiana Lídice da Mata (PSB) é mais uma a defender a candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, a presidente da República em 2014. Apesar de elogiar os governos do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff, a socialista avalia que são necessárias novas ideias no projeto.

A socialista afirma que esse movimento do dirigente nacional do PSB ainda não foi definido, mas destacou a relevância de que outros nomes que compõem a esquerda no país possam entrar no processo.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Já saímos da ditadura, não podemos ter apenas duas forças políticas se revezando no poder. Precisamos, dentro do projeto iniciado por Lula e que Dilma deu continuidade, de outras lideranças. Um projeto coletivo não pode existir com a possibilidade de governo de apenas um partido", disse a senadora em matéria publicada no jornal Tribuna da Bahia.

E nessa linha, a da "necessidade" de mudanças, a senadora começa a dar como real a possibilidade de entrar na disputa pela sucessão do governador Jaques Wagner, do PT, em 2014.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Há quem diga que Lídice tem apenas a intenção de não 'desmoralizar' Eduardo Campos, que lançou seu nome na disputa. Mas há também os que dizem que Wagner tem, de fato, mais um candidato dentro da base e que ele terá mais trabalho na equação que visa chapa única entre os aliados.

A senadora disse em entrevista à rádio Tudo FM que não vai mais negar a possibilidade. "Desta vez, não vou responder não. Vou responder talvez. Se for pelo meu desejo, serei candidata. Se for pelo desejo do meu partido, serei candidata. Mas a construção de uma candidatura exige que muito mais gente deseje isso também".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cautelosa, apesar do assédio de seus correligionários na Assembleia legislativa, Lídice afima que é importante que a movimentação se dê em acordo entre as lideranças políticas que compõem o governo.

O objetivo, segundo ela, é dar continuidade, mas aprofundar o projeto iniciado pelo governador Jaques Wagner (PT), que deve ser o condutor do processo de construção da chapa governista, conforme deixam claro não apenas a própria senadora, assim como os outros interessados.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A candidatura da senadora se tornaria inevitável com a possível entrada de Eduardo Campos na disputa pela presidência da República em 2014.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO