Serra busca os caciques da oposição baiana

Ele também está em desvantagem na queda de braço com o correligionário Aécio Neves (MG) no quarto maior colégio eleitoral do Brasil e maior do Nordeste; o prefeito ACM Neto (DEM) disse logo após as eleições 2010 que iria trabalhar desde então pela candidatura do amigo e senador mineiro; atual líder da minoria no Congresso, o também tucano Antônio Imbassahy já disse em entrevista ao Bahia 247 que "o nome, pela vontade do partido, é o do Aécio"

Serra busca os caciques da oposição baiana
Serra busca os caciques da oposição baiana
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Romulo Faro - Bahia 247

O ex-governador de São Paulo José Serra ainda não desistiu do sonho de ser presidente do Brasil. Em ritmo muito menos intenso do que o do seu correligionário e favorito para ser candidato pelo PSDB, o senador Aécio Neves (MG), Serra continua se movimentando e veio a Salvador ontem à noite.

Conforme noticiado pelo site Política Livre, o tucano veio celebrar o aniversário do secretário da Fazenda de Salvador (Sefaz), Mauro Ricardo, que passa por um momento de bombardeio da imprensa e da oposição pelo fato de estar respondendo a processo na Justiça Federal pelo desvio de mais de R$ 56 milhões enquanto esteve à frente da Funasa. Mauro foi secretário da mesma pasta da cidade de São Paulo na gestão de José Serra.

Mas o Bahia 247 apurou, como dito acima, que o ex-presidenciável derrotado pela presidente Dilma Rousseff em 2010, veio pedir apoio aos caciques da oposição baiana para manter acesa a esperança de se candidatar no ano que vem.

Uma fonte de prestígio na oposição local, mas que pediu anonimato, afirmou que o ex-governador de São Paulo pediu ajuda do prefeito ACM Neto (DEM) e, sobretudo, do deputado Jutahy Magalhães Jr., seu correligionário e 'fã'. Segundo o interlocutor, ACM não comentou o pedido de Serra.

Não custa lembrar, tão logo saiu o resultado das eleições de 2010, o jovem democrata afirmou em alto e bom som e reiteradas vezes que ia trabalhar duro para fazer do amigo Aécio Neves o candidato da oposição em 2014.

Além disso, o próprio PSDB baiano é rachado. Enquanto Jutahy Jr. é serrista de carteirinha, o líder da minoria no Congresso e também tucano Antônio Imbassahy já disse em entrevista a este jornal digital que "o nome, pela vontade do partido, é o do Aécio".

No jantar estavam figuras como, além dos já citados, o ex-governador Paulo Souto e o ex-senador Antônio Carlos Magalhães Junior (pai de ACM Neto), ambos do DEM.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email