CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Servidores rejeitam acordo proposto na Assembleia

Deputado estadual Amélio Cayres (SD), presidente da Comissão de Finanças da Assembleia, propôs nessa quarta-feira, 17, que o Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais (Sisepe) suspenda a greve até a próxima terça-feira, 23, para a Assembleia buscar negociação do pagamento da data-base com o governo do Estado; Segundo Amélio Cayres, o objetivo da proposta era evitar que os serviços essenciais não fossem prejudicados. "Quem precisa de guias do Naturatins não está conseguindo", exemplificou; em assembleia geral, servidores rejeitaram a proposta e decidiram manter a greve; categorias não abrem mão do pagamento em parcela única dos 8,34% da data-base

Imagem Thumbnail
Deputado estadual Amélio Cayres (SD), presidente da Comissão de Finanças da Assembleia, propôs nessa quarta-feira, 17, que o Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais (Sisepe) suspenda a greve até a próxima terça-feira, 23, para a Assembleia buscar negociação do pagamento da data-base com o governo do Estado; Segundo Amélio Cayres, o objetivo da proposta era evitar que os serviços essenciais não fossem prejudicados. "Quem precisa de guias do Naturatins não está conseguindo", exemplificou; em assembleia geral, servidores rejeitaram a proposta e decidiram manter a greve; categorias não abrem mão do pagamento em parcela única dos 8,34% da data-base (Foto: Aquiles Lins)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Tocantins 247 - Os servidores públicos do Quadro Geral, que estão em greve desde terça-feira, 16, decidiram rejeitar nessa quarta-feira, 17, uma proposta feita pelo deputado estadual Amélio Cayres (SD), presidente da Comissão de Finanças da Assembleia, que solicitava ao Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais (Sisepe) a suspensão da greve até a próxima terça-feira, 23, para a Assembleia buscar negociação do pagamento da data-base com o governo do Estado.

As categorias do Quadro Geral reivindicam o pagamento em parcela única da data-base, sob o percentual de 8,43%. O governo do Estado manteve desde o início das negociações a proposta de pagamento da data-base em duas parcelas de 4,17%, sendo a primeira ainda neste mês de junho a segunda na folha de novembro, paga em dezembro. O projeto de lei com a proposta do governo já tramita na Assembleia desde terça-feira.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo Amélio Cayres, o objetivo da proposta era evitar que os serviços essenciais não fossem prejudicados. "Quem precisa de guias do Naturatins não está conseguindo", exemplificou Cayres ao Jornal do Tocantins. "A ideia está mantida. Vamos sim buscar o governo e promover uma discussão na comissão de Finanças", acrescentou. Mesmo rejeitado, 

Na manhã desta quinta-feira, 18, o vice-presidente do Sisepe, Nilton Rocha, conversa com o deputado Valdemar Júnior (PSD) sobre o projeto de lei do governo que propõe o parcelamento da data-base. Enquanto isso, diretores do Sisepe visitam secretarias reforçando a mobilização do movimento paredista.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Leia também: Governo protocola data-base parcelada na Assembleia

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO