Sharapova recorre de suspensão de 2 anos por doping

Tenista russa Maria Sharapova apresentou recurso à Corte Arbitral do Esporte (CAS) buscando anular ou reduzir uma suspensão de dois anos recebida por doping; ex-número um do mundo, Sharapova foi suspensa por dois anos após teste antidoping dar positivo no Aberto da Austrália deste ano para o medicamento proibido meldonium; CAS vai emitir uma decisão antes de 18 de julho, o que significa que a russa ainda tem esperanças de competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto

Tenista russa Maria Sharapova apresentou recurso à Corte Arbitral do Esporte (CAS) buscando anular ou reduzir uma suspensão de dois anos recebida por doping; ex-número um do mundo, Sharapova foi suspensa por dois anos após teste antidoping dar positivo no Aberto da Austrália deste ano para o medicamento proibido meldonium; CAS vai emitir uma decisão antes de 18 de julho, o que significa que a russa ainda tem esperanças de competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto
Tenista russa Maria Sharapova apresentou recurso à Corte Arbitral do Esporte (CAS) buscando anular ou reduzir uma suspensão de dois anos recebida por doping; ex-número um do mundo, Sharapova foi suspensa por dois anos após teste antidoping dar positivo no Aberto da Austrália deste ano para o medicamento proibido meldonium; CAS vai emitir uma decisão antes de 18 de julho, o que significa que a russa ainda tem esperanças de competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - A tenista russa Maria Sharapova apresentou nesta terça-feira um recurso à Corte Arbitral do Esporte (CAS) buscando anular ou reduzir uma suspensão de dois anos recebida por doping.

A Federação Internacional de Tênis suspendeu neste mês a ex-número um do mundo por dois anos, após teste antidoping positivo no Aberto da Austrália deste ano para o medicamento proibido meldonium.

"Em sua apelação à CAS, Sharapova busca a anulação da decisão... Sharapova considera que o período de suspensão deveria ser eliminado ou, alternativamente, reduzido", informou o tribunal em um comunicado.

O órgão vai emitir uma decisão antes de 18 de julho, o que significa que a russa ainda tem esperanças de competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto.

O meldonium entrou na lista de substâncias proibidas da Agência Mundial Antidoping no começo do ano, depois de se encontrarem evidências de que aumenta o fluxo sanguíneo e melhora o rendimento esportivo.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247