Sindicalista e militante do movimento de mulheres é vítima de feminicídio

Na noite de ontem, a Presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaiúba (SINDIÚBA) e Conselheira do Conselho da Mulher, Maria das Graças da Silva, conhecida como Ciete, foi assassinada, na sede do sindicato. Embora ainda não tenha saído o laudo do Instituto Médico Legal (IML), tudo indica que ela foi vitima de feminicídio. O principal suspeito é ex um-namorado que está evadido

Na noite de ontem, a Presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaiúba (SINDIÚBA) e Conselheira do Conselho da Mulher, Maria das Graças da Silva, conhecida como Ciete, foi assassinada, na sede do sindicato. Embora ainda não tenha saído o laudo do Instituto Médico Legal (IML), tudo indica que ela foi vitima de feminicídio. O principal suspeito é ex um-namorado que está evadido
Na noite de ontem, a Presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaiúba (SINDIÚBA) e Conselheira do Conselho da Mulher, Maria das Graças da Silva, conhecida como Ciete, foi assassinada, na sede do sindicato. Embora ainda não tenha saído o laudo do Instituto Médico Legal (IML), tudo indica que ela foi vitima de feminicídio. O principal suspeito é ex um-namorado que está evadido (Foto: Fatima 247)

Mais um crime de feminicídio chocou o movimento de mulheres e o mundo sindical, no Ceará. Na noite de ontem, a Presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaiúba (SINDIÚBA) e Conselheira do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Maria das Graças da Silva, conhecida como Ciete, foi assassinada, na sede do sindicato. O corpo foi encontrado pelas irmãs da vítima.

Embora ainda não tenha saído o laudo do Instituto Médico Legal (IML), tudo indica que ela foi vitima de feminicídio. O principal suspeito é ex um-namorado que está evadido. Ciete era uma militante ativa do movimento de mulheres e já havia denunciado a perseguição e a violência da qual era vítima.

A Coordenaria de Políticas Públicas para as Mulheres do Governo do Estado Ceará, através da coordenadora Camila Silveira, está acompanhando o caso e ajudando nas providências legais, juntamente com a Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (FETAMCE), a qual é vinculado o Sindicato dos Servidores da Guaiuba.

O velório vai ocorrer na tarde de hoje (14), na Igreja da Guaiuba (Paróquia Jesus, Maria, José), na Rua Antônio Accioly, 168, no centro da cidade.

Diversas entidades dos movimentos sociais e do movimento sindical divulgaram nota de pesar e solidariedade. A Central Única dos Trabalhadores - Ceará (CUT-Ce) lamentou o ocorrido e reafirmou a luta contra o machismo. "Lamentamos e repudiamos a violência ocorrida contra a companheira, enfatizando a importância da luta por uma sociedade livre da violência sexista, do machismo que vitima uma mulher a cada hora em nosso país. Infelizmente, essa violência encontrou e silenciou nossa companheira, mas seguiremos em luta pelas causas que Ciete sempre defendeu".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247